Comando Militar Diz que Presidente e primeiro-ministro podem integrar um governo de transição…

Se o PAIGC apresenta-los para um governo de transição … não baseado no governo anteriormente eleito

O porta-voz dos militares, tenente-coronel Daba Naualna | Foto: AFP

O porta-voz dos militares, tenente-coronel Daba Naualna | Foto: AFP

O porta-voz do Comando Militar, que tomou o poder no dia 12 de Abril na Guiné-Bissau, admitiu que o primeiro-ministro e o Presidente interino libertados na tarde desta sexta-feira, 27, podem integrar um governo de transição.

Se Raimundo Pereira for Presidente será Presidente de um governo de transição, se Carlos Gomes Júnior for Primeiro-ministro será de um governo de transição, “não será Primeiro-ministro no resultado das eleições anteriores”, disse Daba Naualna em conferência de imprensa.

Se o PAIGC (maior partido, no poder até dia 12) “apresentar Carlos Gomes Júnior para o governo de transição será uma proposta boa para estudar”, disse o porta-voz em resposta aos jornalistas, acrescentando que “tudo está em aberto” e que o Governo eleito foi afastado.

Na conferência de imprensa, Daba Naualna afirmou que a força da CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental) que pode chegar ao país até domingo, irá para assistir à retirada da missão angolana (Missang) e para garantir a segurança de pessoas vulneráveis, como antigos membros “do governo que caiu”.

Vem também, disse, para garantir a segurança de pessoas que futuramente serão chamadas a depor nos julgamentos relativos aos assassínios políticos no passado recente no país. “Fizemos questão de dizer à CEDEAO que há um problema de impunidade crónica que tem de ser resolvido, ou através da Justiça ou de uma Comissão de Verdade e Reconciliação”.

De acordo com o porta-voz, o período de transição será de um ano, uma imposição da CEDEAO, já que o Comando queria dois anos, e uma equipa técnica da comunidade da África Ocidental vai discutir a modalidade de “arranjos constitucionais”, e “garantir a formação de um novo governo o mais rápido possível”.

Daba Naualna informou que a Assembleia Nacional Popular vai continuar como órgão, porque não foi dissolvida, ao contrário do Governo eleito que deixou de estar em funções.

“A CEDEAO disse que vai accionar mecanismos para combater o tráfico de droga. Temos a percepção de que os barões da droga estão a tomar conta da política neste país”, prosseguiu.

A missão da CEDEAO irá também, acrescentou, apoiar a Guiné-Bissau na realização de um recenseamento e de eleições dentro de um ano, provavelmente legislativas e presidenciais.

Fonte: Lusa

 

 

8 Responses to Comando Militar Diz que Presidente e primeiro-ministro podem integrar um governo de transição…

  1. Se tem pior coisa que o PAIGC pode fazer, além daquilo que já fizera de ruim, de maldoso é aceitar se juntar ao governo da unidade nacional. Por simples motivos: Primeiro, deve pedir a satisfação sobre o golpe do Estado; segundo, por que o governo da unidade nacional, sabendo que o partido derrocado foi eleito democraticamente pelo povo. Caso aderir o tal governo da unidade nacional, qual será a interpretação popular e internacional? Isso seria um gesto para legitimar o golpe ou continuar naquela justificativa ignorante de sempre: haha fizemos isso para minimizar sofrimento do povo. Caso seja assim, será que não vala a pena se perguntar: Guiné-Bissau deve resolver seu problema para sempre ou permanecer viver eternamente no governo da unidade nacional ou sob poder dos golpes? Para mim, creio que o povo guineense nunca viveu uma vida saudável, por causa dessa nossa própria ignorância e medo de resolver os problemas viciosos dos políticos malandros e dos militares coração de leão. Vamos deixar de alegar covardemente ou por interesse pessoal, em nome do povo. …. Ainda mais, veja bem, problema de uma nação nunca se resolve a partir do exterior, mas, resolve-se pelos próprios filhos da nação.
    Sobre o julgamento, segundo autoproclamados juízes, militares no caso, que dia eles vão se conduzir à justiça? É justo conduzir alguns para responder à justiça enquanto os outros isentos? Toma vergonha na cara.

  2. Ambrósio Gomes diz:

    então se é assim acho que a guiné bissau,vai sair dessa mais rápido posível para encontrar o seu rumo deixado no caminho ontem

  3. Aconselho ao sr Daba, para rever o artigo quinto da carta de transicao que ele mesmo assinou com os pequenos partidos, que dava conta da desolucao da Assembleia; hoje a versao e a outra;
    Que credebilidade damos este autodenaminado comando miliatar?

  4. A Guine-Bissau nao deve de maneira nenhuma servir de campo de batalha para os
    Ambiciosos, os oportunistas e muito menos para aqueles que desejam semear o Caos
    Para colherem dividendos a custa do nosso pobre Povo. Mas para que nos servem
    Os Tribunais? Para que nos serve o Parlamento?
    As Forças Armadas devem garantir a soberania territorial e a integridade das nossas
    Instituicoes, no respeito a hierarquia e as Instancias que emam do desejo intrinsico dos
    Cidadaos. Nao agrada muitos compatriotas o que se passa no nosso Pais. Com um pouco de bom senso os protogonistas devem lembrar das nossas lutas e das nossas conquistas, das nossas perdas e do nosso sofrimento. Basta!

  5. Que eu saiba o governo deposto encontravam-se numa fase de trasicao com o
    Desaparecimento fisico de Presidente. Com as eleicoes interrompidas perdemos
    Toda a oportunidade de descobrirmos a visagem do novo Presidente que jà se
    Desenhava no horizonte.
    A ambicao de certos homens politico que nao mediram as consequencias dos
    Seus actos de oportunismo levaram o Pais a uma desegregacao como aquela
    Que sempre se verificou cada vez que enfrentamos um golpe.
    Estavamos numa fase de transicao que duraria apenas uns dias. Para que nos
    Servira uma transicao de um Ano ou mais? A resposta jà a conhecemos: mais corrupcao, mais instabilidade e mais pobreza. Resultado: Atraso, doencas, ignorancia
    Homens politicos iresponsaveis e incompétentes.

  6. sancum diz:

    Ao meu modesto entender, se vai ser dimitido o governo de PAIGC, entao estamos a legitimar o golpe e dar oportunidade a golpistas de cantarem a vitoria, isso e gravissima. A cumunidade internacinal tem que ouvir a vontade do povo e nao negociar com criminosos. Em todo este processo é unica lacuna que salta a vista. Mundo tem mais poderes e argumentos q um grupo de criminosos e incompetentes como este comando sem comandante nem rosto, Se decidimos por fim a este atrocidades na guine entao vamos agir em conformidade por favor meus amigos, é um povo que esta em desespero, contamos com todos.

  7. Munditica diz:

    Os golpistas encontram-se encoralados e não sabem o que fazer. Não aceitam a segunda volta presidencial, mas admitem agora aceitar a integração do Presidente e Primeiro-ministro no governo de transição, que trapalhões. Quando a estupidez impera a razão, as consequências são desastrosas.

    Como a massa cinzenta dos militares é composta por mesquinhíces e traições, tentam a todo o custo vincar as posições, como meio de justificarem o acto praticado.

    A comunidade internacional deve manter a posição de não dialogar com os golpistas e exigir a reposição imediata do governo deposto. Aceitar imposições feitas, é consentir o golpe, incentivando-os a continuar.

    Repudio veemente o comportamento da CEDEAO. A constituição guineense não dá poder aos militares de negociar seja o que fôr, mas sim, a Assembleia Nacional. É a Assembleia Nacional que tem esse poder. A CEDEAO ao negociar com os militares não só estão a desrespeitar a constituição guineense e os seus orgãos, como estão a sabotar todos os esforços dos guineenses em exigir a restituição da legalidade.

    Em alguns artigos publicados, demonstrei a minha adversidade quanto a entrada da CEDEAO na Guiné. Não vejo isso com agrado, sei das tentativas de pôr Guiné fazer parte do protectorado Françês, como também conheço bem a mentalidade francófona. Espero estar errado, mas no fundo, sei que o futuro me dará razão. A ver vámos.

  8. BIAWELMA diz:

    Qual é a diferença que existe entre o golpe que afastou Kumba Iala em 2003, e o golpe que derubou atual governo? onde estava CEDEAO, e comunidade internaciol ? por favor gente, vamos falar serio! Eu gostaria que as mesmas pessoas que estão comentando sobre atual golpe que falem do golpe de 2003! Comando militar quer que os elementos que esta envolvido em assassinatos dos politicos respondam na justiça, que tem como principal outor carlos gomes junior.

Responder a Plinio Gomes dos Reis Borges Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.