Carlos Gomes Júnior sem medo de voltar à Guiné-Bissau

Carlos Gomes Júnior, primeiro-ministro deposto da Guiné-Bissau

Carlos Gomes Júnior, primeiro-ministro deposto da Guiné-Bissau

Lisboa – O primeiro-ministro deposto da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior, afastado pelo golpe militar de 12 de abril, assegura não ter “medo nenhum” de voltar ao seu país, segundo avançou o próprio em entrevista à TSF e ao “Diário de Notícias”, em Portugal.

Carlos Gomes Júnior fala, nessa mesma entrevista de 20 de Maio de 2012, da solidariedade demonstrada pelos governantes e do povo português, dizendo que esta crise tornou visível a importância da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

O primeiro-ministro deposto pede sanções para os golpistas e recusa a hipótese de um governo no exílio, ao defender que é o chefe de um Governo legitimamente eleito e que não está disponível para abdicar da sua conquista.

Sobre a situação atual na Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior admite que o país tem meios insuficientes para combater o narcotráfico e apela ao cumprimento dos acordos internacionais, que implementem medidas para erradicar este flagelo.

Leia a entrevista em formato PDF:

Entrevista de Carlos Gomes Júnior com o Diário de Notícias & TSF | 20 de Maio de 2012

 

16 Responses to Carlos Gomes Júnior sem medo de voltar à Guiné-Bissau

  1. Fidju Matcho diz:

    Sempre e eterno desafiador dos desmandos tribalo-militar e manipuláveis por Koumba Yala e certos grupusculo de autodenominados partidos políticos; o único que teve a ousadia desde 2003, no seu primeiro exercício como primeiro-ministro, em desafiar as milicias-tribais vestidas de capotes de forças armadas da Guiné-Bissau [baixando os seus salários astronómicos e improdutivos]; o primeiro e único a desafiar o seu amigo ditador Nino Vieira; os outros nunca tiveram essa coragem; apesar de perturbações sistemáticas levado à cabo pelo Kumba Yala e PRS, mais os grupusculos políticos, foi o chefe do único governo pós-guerra civil a dar resultados palpáveis de recuperação da credibilidade interna e externa da Guiné-Bissau, talvez seja essa a razão do teu dessossego na governação.
    Continue preseverantemente no teu ideal, apesar de imperfeito, e que nem tudo foi perfeito na tua governação, mas os recapitulativos do mau versus bom na balança de avaliação, tens uma NOTA POSITIVA.
    Um dia o tempo pronunciará o seu acordão.
    PRESERVE, PRESERVE MAS SEMPRE PRESERVANDO.

    • D.C. diz:

      Sim senhor fidjo matcho gostei muito ninguem e perfeito mais tentou fazer melhor para a nossa patria amanda a guine bissau, fidjo matcho gostei muito Porque contigo se aprende algo mais que os chamado doctores( Dutur)

    • kabi diz:

      matcho abo e cadoguista 100% djita ka tem bo boy baza dja.

  2. didier diz:

    Por vezes nao sou capaz de entender o conceito da democracia guineense .Porque muitos que estao defendendo esse senhor e o seu governo ,nao fizeram o minimo de esforço para averiguar se as alegaçoes dos militares eram corretas ou nao ,mas logo começaram a julgar a foram do problema sem se preucupar com o fundo desse ,mas felizmente a CEDEAO tomou a decisao que interessava mais aos guineenses. Alguem perguntou se na verdade a MISSANG mudou o seu pessoal tècnico pelas forças de elite ou ?Alguem perguntou se reforçaram o seu armamento bèlico ou nao ?E a pergunta mais importante acham mesmo que a angola e portugal lhes importam quantos guineenses tèm que morrer para que as vontades sejam aceites na guinè bissau?Angola è exemplo da democracia ?A CPLP sempre esteve ao lado dos interesses dos guineenses ? A GUERRA DE 1998 era constitucional ,e qual foi a posiçao da CPLP?
    Nos devemos cuidar do nosso pais e defender a JUSTIÇA para podermos encontrar PAZ nela !Espero que este senhor volte e as autoridades judiciais guineenses começam a trabalhar de uma vez por todas .

  3. sancum diz:

    Este é um espaço de opiniao livrimente espressada, mas nao compriendo a sua visao sr Didier, porque, o q todos contestam em particular maiorias de guineenses repudiaram, nao é se é ou nao a verdade, mas como foram feitas, e nas circunstancias q foram, é q nao é adequada e toleravel num estado de direito, Tanto quanto sei, na democracia o povo é q confere poder e mandatos estao ditadas na regra do jogo, Ora, faser um golpe de estado no entrevalo duma eleições presidenciais em q alvo é simplesmente o candidato mais bem possicionado e o seu partido como aconteceu na guine é de tudo muito duvidoso, É nesta basse que condenamos, Estamos perante usurpação de poder a mando de alguem q sabe nao chegara la pelos seus proprios pés e esconde-se a tras de tudo isto, pondo os seus interece assima dos interesse da nação, de, direitos destes militares ou em simplis exercicios das suas funções q é de vanguarda do povo e a integridade territorial caso que nao é. Temos um força armada q vao atacar as forças da policias em exercicios das suas funções em plena via publica e chefe de estado maior que da cara e legitima tudo isto porque, é melhor homem do pais,Perante tantos factos evidentes, meu caro compatriota diga-nos outra coisa. Isto hoje e cadogo, ja foi cumba quem sera o procimo ? Pode ate ser voce, nesse dia sentiras dor da imponidade sentiras vasio do respeito a constituição aprenderas como fica mal, e, dentro de tudo isto como fica guine? qnto custara para guine? a q distancia fica tao desejado desenvolvimento ? Meu amigo, pensa na guine livre dos militares porque com eles nao há desenvolvimento em lado nenhuma……………..pena termos uma força armada que sao um grupo de mercenarios ponto final.

  4. Dartanha diz:

    Ao Sr/a Sancum, subscrevo na integra tudo que disse! Haja mais Guineenses lucidos como Sr/a! Mas infelismente, estamos perdidos num oceano de loucos e ignorantes, enfim…! Assistir individuos que ainda confundem a ameassa que este estupido golpe do comando militar representa para a nossa, ainda, incipiente democracia, unidade nacional e soberania, com o odio/inveja ao um individuo de nome Cadogo que, por sinal e’ cidadao nacional com pleno direito, e’ que deixa mais preocupado e aflito com o futuro que nos espera como povo e nassao! Nao cabe a um militar se intrometer nos assuntos politicos a ponto de anular uma eleicao popular dada como justa, livre e transparente pelo mundo inteiro! Nao cabe a um militar decidir sobre acordos bilaterais entre Estados e nao cabe a um militar fazer acusacoes criminais de actos criminosos em que os proprios (militares golpistas) nao estao isentos! Mas como estamos na terra dominada pelos loucos e ignorantes, teremos que assumirmos a todos como desenvernhados perante o mundo civilizado. Si bu djunta ku purcos, farel ku bu na tem ku kume! I kila gora son ku no na perra!
    De salientar que o Cadogo tem sido acusado, de forma leviana, disto ou aquilo, mas ninguem, nem mesmo os do dito comando militar, ate ao momento (do pos-golpe) apresentou queixa crime contra ele junto a um tribunal, para ser julgado…. mas alguem com rabo de palha se atrevera a proximar-se do fogo?
    O tempo e’ remedio para tudo!

    Dartanha

  5. Ndji Assanam diz:

    Plenamente de acordo com o Dartanha e o Samcum. O nosso país foi violentado, por um golpe militar encomendado por políticos derrotados nas urnas e o nosso povo, usurpado o seu direito de decidir o seu próprio destino por uma “mandjuandadi di futiceros” chamada CEDEAO; e há guineenses aplaudindo, porque não gostam do Cadogo. Como alguém pode aceitar e até afirmar que a CEDEAO tomou a decisão que interessa ao povo guineense. A decisão da CEDEAO foi a decisão da primeira volta das eleições??? Porq

  6. Ndji Assanam diz:

    Porque a ultima decisão do povo, a única que vale até agora, é o resultado das eleições de 18 de março. A CEDEAO, por acaso consultou o povo sobre a decisão que tomou? Não. Ela consultou sim aos militares golpistas, aos partidos perdedores da eleição e aos partidos sem representação popular. Depois disso, qual vai ser a utiçidade de se fazerem próximas eleições na Guiné-Bissau, se a vontade do povo pode ser simplesmente desprezada e golpeada?
    Houve um golpe de estado, os militares golpistas são premiados e todos os seus sonhos atendidos, os políticos derrotados nas urnas são promovidos a governantes e os vencedores das eleições são expulsos do poder. Alguém sabe que nome se dá isso? E o que vai ser o futuro deste país?

  7. Guiné Bissau diz:

    É óbvio que o Embaixador Francisco Henriques da Silva (1997 – 1999) está ao serviço do seu país – Portugal. Se Portugal tem problemas de administração, mesmo fazendo parte da UE, não tem traficantes de drogas? Não há agentes do Estado português nesse negócio? Poque é que Portugal não se classica como narco-estado? Porque está no “1º mundo”?

    Aquilo que Portugal estaria a espera que aconteça na Guiné, à semelhança do que aconteceu em Angola e em Moçambique, nunca o será. Portugal nunca se conformará com a derrota militar que sofreu na Guiné. O documento que esse embaixador apresentou sobre a Guiné-Bissau é claramente tendencioso. O sr. embaixador não sabe que a candidatura do Cadogo é inconstitucional? Em Portugal houve algo semelhante? É essa a democracia que Portugal, Angola ou CPLP quer para Guiné?

    Fala-se tanto dos balantas, qual é influencia que os balantas têm na politica guineense? A condição de vida dos militares na Guiné é comparável com alguma de Angola ou de Portugal? O sr. embaixador alguma vez se inteirou das péssimas condições a que as Forças Armadas se encontram? Porque são em maioria balantas por isso têm que viver assim? Porque é que nunca se diz que Cadogo é ‘papel’? Ou não se aponta as raízes étnicas das outras pessoas na senda plitica nacional? Só se diz balantas e não-balantas… Se isso não é uma forma de intrigar uma sociedade que desde sempre soube lidar com esses falhados politicos ou argumentistas ao serviço doutros.

    Tal situação de conflito étnico que estaria muita gente lacaia, saudosista inconsolável da época colonial, não acontecerá. Nós nunca aceitaremos lacaios! A culpa de tudo isso é do PAIGC; no momento em que o Nino Vieira trouxe Cadogo para o partido, eles não sabiam que ele era oficial do exército português? Ele estará sempre ao serviço do patrão – Portugal. Por isso não se admira o grito de Portugal e de Angola quando foi deposto. Deviam dizer ao Cadogo para viver em democracia, nem que seja do estilo do João Jardim da Madeira.

  8. DEMBA BALDE diz:

    boa tarde conforme o tempo no Mundo.
    para dizer que a Guine-bissau é um pais Democratico.
    Cito os nomes dos paises que so ajudam a Guiné-Bissau a mergulhar numa Gurra sao ANGOLA E PORTUGAL,o Exemplo disso vimos a presença de dito MISSANG na Guiné sem fazer nada a nao ser defender os interesess do Carlos Gosmes Junior e portugal tambem mesma coisa.
    E faço perguntas? sera que SO o Carlos G.Junior é tem direito de fazer aquilo que quizer na Guine-Bissau???.
    E o que os mentirosos exibem o que a missao angola fez durante a estadia na Guine.
    O carlos gomes junior,escreveu uma CARTA ao SR.BANKIN-MON,para que posseblite o envio de uma missao de Conselho de segurança com puderes amplos.porque???sera que os militares da Guine sao animais???

    Grande abraço

  9. Epolo Ié diz:

    Caros irmãos,ainda não deram conta de quem somos nós?
    Somos todos “guineenses” por acidente da história. As diversidades identitárias redutoras do universalismo humano ainda pesam muito forte sobre as mentalidades de muito dos nossos irmãos que ainda não atingiram o estado de emancipação intelectual, para poderem diferenciar questões de interesse nacional das de mesquinhos orgulhos identitários.
    Mergulhados na sua cegueira identitária e oportunismos mesquinhos,defendem a perpetuação da desordem nacional, como se não fizessem parte da nação.
    Eu gostaria que, antes de fazerem eco dos argumentos dos golpistas (militares,políticos e os “mercenários da libertação”)traidores da nação, que reforcem o apelo do senhor Carlos Gomes Jr. junto às Nações Unidas para a criação de um tribunal independente para se julgar todos os crimes políticos cometidos até aqui, se de facto querem mostrar à nação guineense quem são os vampiros.
    Não precisamos perder tempo com acusações sem fundamento que jamis apagarão as nossas dúvidas e desconfianças recíprocas.
    Convidem esses senhores golpistas vossos anjos a copirem a convicção do senhor C.G.Jr.
    Esta é a única receita para nos reconciliarmos com segurança.

  10. JOSE' AMADO diz:

    CARLOS GOMES JUNIOR PENSA Q PODE ENGANAR TODA GENTE?SE NO CASO ONU CRIA ESTE TRIBUNAL PRA JULGAR CRIMINOSOS DA NOSSA PRAçA O C.G.J NAO ESCAPARIA.ELE ESTA COBERTO ATE AO PESCOçO E E’ RESPONSAVEL N°1,PRQUE SE ANALIZARMOS TODOS ESTES CRIMES DE ULTIMO 3 ANOS E’ NA GOVERNAçAO DE QUEM? E’ CADOGO.
    OS GUINEENSE ESQUESEM MTO RAPIDO OU AS VESES PENSO Q E’UMA IGNORANZA QUANDO ALGUEN TENTA A DEFENDER O CADOGO,AS COISAS ESTAO EM VISTA DE TODOS,SE O NOSSO PAìS TINHA JUSTIçA C.G.J NEN PARA LIDERAR UM PARTIDO ELE NAO CHEGARIA,ALGUEM SE LEMBRA DE DICOL?E MTOS OUTROS,ELE ESTA CHEIO DE DINHEIRO PUBLICO,A JUSTIçA COMEçARIA ALI.
    MANTENHA

  11. idilia spencer diz:

    Epolo Ié estou totalmente de acordo com o seu comentario, se o próprio Carlos Gomes pediu intervenção de Justiça Internacional para averiguar os casos de tantos mortes que já passaram na nossa guiné por quê que os golpistas, militares, politicos falhadso, insistidamente reclamam, e justificam o sentido de GOPLE DE E$STADO falta de Justiça na GUINE BISSAU sabendo, Justiça para ser feita muito bem é com Governo Constituicional nas URNAS não de trasição que não tem legitimidade de POVO NAS URNAS. Obrigada

  12. idilia spencer diz:

    Amigos na minha opinião o Presidente da Republica José Mario Vaz fez bom discurso, de esperança para seu povo na festa de independência ontem 24 de Setembro de 2016, o que me ajusta é o nível de ódio, contradição entre os políticos tanto de PAIGC como do PRS como fazer para respeitar as instituições eleitas nas URNAS. P.Republica neste momento está mostrar a sua disponibilidade de ajudar fazer ultrapassar a crise mas tudo depende dos nossos actores políticos que nunca se entendem na politica depois das realizações das eleições no momento da divisão de poder,das pastas, sabe o partido que venceu as eleições? deve ter maior números de Pastas para fazer marchar o país com mais responsabilidade, na paz com mais Justiça social na partilha de Bem comum.. Mesmos se toda equipa de CEDEAO, e outros parceiros de desenvolvimentos, mostrar a sua vontade, disponibilidade de nos ajudar ultrapassar crise? á ultima palavra cabe os actores políticos guineenses. Uma coisa é CERTA já esgotaram a paciência perante o povo em frente de toda a Comunidade internacional, Nossos políticos de G.Bissau já revelaram incapacidade de trabalhar para melhoria de condições de vida da população á mais de 43 anos. Sem orientação, seguimento, da equipa de C.internacional como E.U. que é maior financiador de todos os projectos de Desenvolvimento para povo que vota nas URNAS, a U.A. ONU,CPLP; Hoje CEDEAO envolve todos países na busca de solução e para ajudar G.Bissau; hoje vai ser todo diferente porque é tudo o componente de países de CEDEAO não é como antes no momento da transição,portanto vale a pena G.Bissau aproveitar a oportunidade.Hoje precisamos de apoios de toda equipa da C. internacional, para ajudar na implementação, seguimento, orientação, dos projectos financiados o que mais importante é ver resultados palpável fazer politica é obter bom resultados na construção de país pela positiva. Quem é votado nas URNAS é que deve ser cabeça de Lista no comendo da Governação como Primeiro Ministro, para evitar conflito sociais na Guine Bissau. Eu não defendo cara linda ou feia de nenhum politico basta eu não tenho relação pessoal directa com os políticos tanto de PAIGC como dos PRS que estão em conflito, mas sim respeito instituições eleitas se P.R. é votado está no seu Palácio? o porque que primeiro ministro eleito nas urnas fica fora do governo devemos saber perdoar uns aos outros para Bem do povo. Já é hora, PERDÃO,PERDÃO; é ato de coragem não é ato de fracasso. sobretudo no que diz na colaboração institucional fazer funcionar. Abraços de PERDÃO para Presidente da Republica Eleito nas URNAS em nome do POVO e do meu nome próprio da sua funcionaria inspectora de Finanças de Bissau Idília Spencer Obrigado para todos. em nome da Justiça para todos.

  13. idilia spencer diz:

    Eu, Idilia Spencer sempre defendo de que só podemos conseguir paz, estabilidade, para bem comum através de perdão, reconciliação nacional , na nase de Justiça social cada um deve respeitar direito dos outros,o seu direito acaba onde começa direito do outro. Assim, viveremos no ambiente de Paz de verdade e entendimento na nome de DEUS TODO PODEROSO COM Cristo SEU ÚNICO FILHO SACRIFICADO NA CRUZ PARA SALVAR O MUNDO COM O SEU PODER. Abraços de Perdão para todos os políticos e recomeçar tudo de novo, conforme é desejo do POVO que vota nas URNAS para seu BEM não só dos outros, nos jogos de interesses pessoal.na politica fora de divisão de povo. Guine Bissau a sua população está divido, ontem na festa de 24 de Setembro da da independência o povo viu mundo viu tomou boa nota de que realmente de povo está dividido tudo só nos jogos dos politica. Actualmente para conseguir bons resultados trabalho deve ser de equipa, em conjugação de ideias entre as equipas envolvidas no trabalhos. Na base de divisão de um POVO, ou na politização de toda a sociedade, nos locais de trabalho de estado, tudo fica cada vez mais complicado como está acontecendo na Guine Bissau no que diz servir os outros. Amigos/as Mundo agora é modernizado, em todos os sentido. Devemos saber acompanhar para obter melhor resultados servindo os outros na quadro de luta contra pobreza, coitadeza permanente do povo. á mais de 43 anos de independência Coitado Amílcar Cabral morreu muito novo sem ter nada na vida, sem ser rico, hoje na politica toda a gente chama nome de Amílcar Cabral pelo seu interesses bem estar na vida vida fácil, ladroes de Gabinetes translação banca ririas de Europa, ou nos países de CEDEAO: com os seus amigos, pessoal, família, amigos, conhecidos, lado, lado, hala,hala, assim funciona a nossa Guine Bissau agora. É preciso mudar a mentalidade e comportamento social aprender com os erros do passado evitando ódio, vingança no coração do homem, povo tá educado, um povo sem educação é um povo falhado em todos os níveis, e direções. Educação é FORÇA de um povo para ter uma sociedade civil FORTE organizado. Amigos politica é para os políticos, papel de sociedade civil é acompanhar no terreno ação dos políticos para poder avaliar os seus movimentos para ação concreta de melhoria de condições de vida da população.

Responder a Ndji Assanam Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.