Reencontro de todos os militares na Guiné-Bissau para a paz no país

Militares guineenses | Foto ArquivoBissau (GBissau.com | RFI, 13 de Outubro de 2012) – As chefias militares das Forças Armadas da GuinéBissau, ao mais alto nível, estiveram reunidas no último sábado durante mais de seis horas com o Governo de transição.

Esta reunião que decorreu em Bissau, marca sobretudo, segundo o Ministro da Defesa Nacional, Celestino de Carvalho o “reencontro dos militares” em desavença desde o último golpe militar de 12 de Abril de 2012.

Nas palavras do Ministro da Defesa Nacional, “é uma reunião do reenconcontro dos camaradas. Todos são militares. É isso que tem sido a característica da Guiné-Bissau. Costumamos dizer que o problema não é evitar a queda, mas que depois de cada queda termos força suficiente para nos pudermos marchar para a frente, continuar a caminhada. Portanto, encontraram-se camaradas militares. É portanto, uma reunião de reencontro para pudermos seguir para a frente na nossa caminhada. A reconciliação de militares estava a decorrer desde depois de 7 de Junho, que tem sido quase sempre permanente”.

Mas um dos pontos fundamentais da reunião, foi também a tentativa de golpe de estado de 26 de Dezembro de 2011, que teria sido protagonizada pelo ex-chefe de estado-maior da Armada, Bubo Na Tchuto, que participou igualmente no encontro depois de vários meses desaparecido.

Celestino de Carvalho, Ministro da Defesa – que também foi o porta-voz desse encontro — disse ainda que o ex-Primeiro Ministro Carlos Gomes Júnior, não precisa de visto para entrar no país. “Ele é cidadão. Não precisa do visto para voltar à Guiné”.

Carlos Gomes Júnior encontra-se emPortugal, semanas depois de golpe militar de 12 de Abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.