Escola Superior Educação da Guiné-Bissau fechada a cadeado pelos alunos

Bissau (Lusa, 22 de Maio de 2013)  –  Os alunos da Escola Superior de Educação (ESE) da Guiné-Bissau fecharam ontem, quarta-feira, a cadeado as portas do estabelecimento de formação de professores em sinal de protesto pela greve dos docentes das escolas públicas do país.

Os professores das escolas públicas guineenses estão de greve geral há quase um mês, reclamando o pagamento de salários em atraso.

Evanir Nunes Ocaia, presidente da Federação dos alunos da ESSE, disse à Agência Lusa que o fecho das portas da escola “é por tempo indeterminado” e surge como “medida de pressão ao Governo” para que pague salários aos professores, que já não recebem há oito meses.

O fecho do portão da Escola Superior de Educação fez com que os alunos do departamento de Língua Portuguesa, que têm o apoio do Instituto Camões a partir de Portugal, também estejam sem aulas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.