Greves: Funcionários da EAGB, da Guiné-Tel e da Guiné-Telecom entram em greve

Bissau (Rádio Bombolom-FM, 17 de Julho de 2013) –  Os funcionários da Empresa de Eletricidade e Águas da Guiné Bissau (EAGB),  iniciaram esta quarta-feira uma vaga de paralisações de todas as atividades laborais na instituição por um período de 5 dias.

Em causa estaria o pagamento de mais de 30 meses de salários em atraso e o cumprimento pelo Governo do contrato assinado com a empresa Elton Company, a fornecedora de combustíveis à EAGB.

O porta-voz da comissão de greve, Sumaíla Djassi, disse à imprensa que a EAGB se encontra num momento difícil, atribuindo ao Governo a responsabilidade pela falta da energia elétrica e água em Bissau há já mais de uma semana.

Também os trabalhadores da empresa das telecomunicações – Guiné-Tel e Guiné-Telecom – encetaram também esta quarta-feira uma greve de cinco dias.

Dentre as exigências destes trabalhadores figura a substituição da direção atual da empresa e pagamento de 4 meses de salários em atraso.

O presidente do comité sindical de base da empresa, David Mingô, referiu que a greve em curso tem como objetivo evitar a queda livre da instituição, que já terá perdido cerca de 50% de seus clientes por causa da incapacidade da atual direção.

One Response to Greves: Funcionários da EAGB, da Guiné-Tel e da Guiné-Telecom entram em greve

  1. Ude diz:

    E bom que se pense em numero de familias que conseguem garantir o seu “djanta ku sia” pela capacidade empregadora destas empresas. Esqueçam os amiguinhos e dêm soluções que o povo precisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.