Epidemia de cólera provoca 21 mortes no sul da Guiné-Bissau

o vibrião de cólera

Bissau (AngolaPress, 23 de Julho de 2013) – Uma epidemia de cólera na região de Tombali, sul da Guiné-Bissau, já provocou 21 mortes em 225 casos registados até segunda-feira, disse ontem, terça-feira, o director geral da Saúde, Nicolau Almeida.

O surto de cólera começou em Março deste ano nas aldeias de Komo, Catungo e Mato-forroba e já chegou à cidade de Catió, o que indica que a epidemia está a alastrar, disse Nicolau Almeida, acrescentando que a prioridade é conter e combater a doença na região de Tombali, onde está circunscrita ainda.

“Se não for contida em Tombali poderá arrastar-se para outras regiões”, disse o director, médico de profissão, acrescentando que foram deslocadas equipas médicas para a região e que em breve outra equipa irá para o local em Komo e em Mato-forroba estão já unidades de tratamento de cólera e em Catió também está instalado um centro de tratamento de cólera, disse o responsável.

“Temos o reforço de uma equipa que saiu de Bissau, composta por um epidemiologista, um comunicador e dois médicos e dois enfermeiros, para ajudar a equipa de Tombali, e brevemente teremos de reforçar com mais uma equipa, composta por três enfermeiros e cinco médicos, para podermos controlar a epidemia nas diferentes áreas sanitárias da região de Tombali”, precisou Nicolau Almeida.

De acordo com o responsável, a UNICEF já apoiou com soro “e todos os materiais necessários para o combate à cólera”, que já estão em Catió, mas é necessário mais apoio. “Precisamos de constituir equipas nas diferentes áreas sanitárias. Tombali tem oito áreas sanitárias e precisamos de ter todos os materiais prontos para em qualquer momento podermos responder às necessidades de combate”, disse.

O director geral mostrou aos jornalistas resultados de exames médicos e garantiu que se trata de uma epidemia de cólera e não de um surto diarreico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.