Ramos-Horta felicita o processo de recenseamento eleitoral

Bissau (GBissau, 4 de Fevereiro de 2014) – O Representante do secretário-geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau, José Ramos-Horta, considerou de sucesso o processo do recenseamento eleitoral no país.

Ramos-Horta falava aos jornalistas no final de uma visita à Rádio Comunitária Voz de Quélélé que completou hoje, terça-feira, 20 anos da existência.

As afirmações do representante das Nações Unidas coincidem com a publicação dos últimos dados provisórios pelo Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral (GTAPE). De acordo com esta instituição, o número de eleitores já recenseados atingiu um total de 728.391 ao nível nacional e 16.625 na diáspora, ou seja, 90 por cento das previsões.

O director do GTAPE, Cristiano Nabiten, disse estar à espera das indicações do primeiro-ministro guineense, Rui Duarte Barros, para decidir sobre o encerramento do processo. De acordo com fontes do GTAPE, sexta-feira, 07 de Fevereiro, poderá ser o ultimo dia do recenseamento eleitoral.

Para José Ramos-Horta estes números constituem um sucesso, citando casos dos países mais avançados do mundo, cujas taxas dos recenseamentos atingem níveis menos elevados. E lembrou que os trabalhos foram essencialmente feitos pelos guineenses, apesar dos apoios internacionais. O representante de Ban Ki-moon aproveitou para felicitar os parceiros da Guiné-Bissau que directamente contribuíram para o processo de recenseamento eleitoral, nomeadamente a Nigéria, o Timor-Leste e a CEDEAO.

Quanto ao possível adiamento das eleições marcadas para o dia 16 de Março, Ramos-Horta disse que a sua realização poderá depender do tempo que o congresso do PAIGC irá levar. “Deixe-os discutir os seus problemas, sem pressão e depois veremos”, frisou Ramos-Horta.

José Ramos-Horta também deu indicações de que o Presidente da República de Transição poderá consultar os partidos políticos e outros órgãos nacionais nos próximos dias para decidir sobre a manutenção ou não da data de 16 de Março.

Manuel Serifo Nhamajo descolou-se hoje à Nigéria para discutir o processo eleitoral com o seu homólogo da CEDEAO, o Presidente Goodluck Jonathan.

Oiça aqui as declarações do Representante do secretário-geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau, José Ramos-Horta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.