Pedro Pires defende novas gerações de políticos e militares 

Bissau (ANG/Lusa, 28 de Abril de 2014) – O ex-presidente cabo-verdiano Pedro Pires afirmou hoje à agência Lusa ser “crucial” que o regime político guineense deixe de estar sob tutela militar e se transforme num civil, abrindo-se portas a novos ciclos liderados por novas gerações. Em declarações à Lusa, Pedro Pires, antigo comandante do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), lembrou que os novos dirigentes políticos saídos das legislativas de 13 deste mês “não está implicada” em conflitos ou em assassínios políticos do passado.

Há o fim de um ciclo político. Saem dessas eleições direcções encabeçadas por uma outra geração de políticos, que não está implicada nem nos conflitos, grandes ou pequenos, nem nos assassinatos políticos. É uma nova direcção, uma nova oportunidade“, sustentou Pedro Pires, presidente de Cabo Verde entre 2001 e 2011.

Incluindo nessa geração o novo líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, vencedor das legislativas, e outros de alguns partidos guineenses, Pedro Pires defendeu que a “provável” eleição de José Mário Vaz na segunda volta das presidenciais – concorre contra Nuno Nabiam – vai permitir abrir um novo ciclo político no país.

Esta nova geração abre um novo ciclo político: primeiro, porque é nova e não tem conotações nem responsabilidades nos actos praticados antes. A provável eleição de José Mário Vaz também vai no mesmo sentido de uma nova geração, que não está implicada com os actos de violência. Com a próxima eleição presidencial, fecha-se, de facto, o ciclo político anterior e abre-se um novo“.

Para Pedro Pires, porém, tal não é suficiente. “É fundamental que se feche também o ciclo militar. O que significa isso? É reformar os actuais dirigentes das Forças Armadas, conferir-lhes uma pensão digna, mas que voltem para casa. Fechar o ciclo militar significa a substituição da actual liderança das Forças Armadas“, sublinhou.

Substitui-la por uma liderança mais esclarecida, mas de acordo com as ideias do Estado de Direito, com as normas do Estado de Direito, uma nova geração com cultura institucional, que respeite o Estado de Direito e se submeta à vontade popular e aos resultados eleitorais“, sustentou.

Nesse sentido, o primeiro chefe de Governo do Cabo Verde independente (1975/91), que está a prefaciar um livro de memórias sobre Luís Cabral, primeiro presidente da Guiné-Bissau (1974/80), insistiu na ideia de que é “crucial” mudar a actual liderança militar. “É crucial que o regime político guineense deixe de estar sob a tutela militar e é essencial que se transforme num regime civil. Para isso, será necessário a mudança da actual liderança militar“, defendeu.

A nova perspectiva, a nova esperança e as novas possibilidades para a Guiné-Bissau passam, primeiro, pelo encerramento do ciclo político, que já se está a fazer com o início de um novo sob a direcção de novas personalidades, de uma nova geração, e, também, pelo fim do ciclo militar e início de um novo, com novas lideranças, jovens, que têm formação e que estejam integrados no espírito que rege o Estado de Direito“, sintetizou.

Pedro Pires destacou também a “admiração” que tem pelo povo guineense, sobretudo pela “paciência” que tem demonstrado ao longo dos sucessivos incidentes e eleições no país. “Nestas eleições, o povo da Guiné-Bissau foi impecável, e tem sido impecável”, referiu. “Se os homens políticos da Guiné-Bissau tiverem necessidade de uma referência, de uma inspiração, acho que o povo guineense pode ser, de facto, a fonte dessa inspiração. O comportamento do povo, a sua esperança, fé, paciência é notável“, concluiu.

6 Responses to Pedro Pires defende novas gerações de políticos e militares 

  1. Alberto da Silva diz:

    fala quem sabe…

  2. yndi yndi diz:

    … mas este sr quando sabe não fala…

  3. jota diz:

    este senhor foi branqueado do título de ditador … traveste-se de democrata mas no fundo jaz o ditador. fala em transparência e honestidade mas ganhou as eleições presidenciais a Carlos Veiga com fraude informática dos capachos Jorge Lopes e Nuias Silva no circulo eleitoral das Américas … é este senhor que nos vêm dar lições de moral ???

  4. jota diz:

    … os serviços de informação do PAIGC estão muito bem informados!

  5. vensam gomes diz:

    Muito obrigado o ex-presidente de Cabo Verde o senhor Pedro Piris. Eu estou muito orgulhoso de ler a sua intervista da agencia lusa. de o senhor ter comentado a situação politica de guiné bissau à mundanças do ciclo militar à civil.
    Realimente o povo da guiné sofreu varias vezes ou longos anos sob ao regime ditadores militares comendado pelos auteridades politicos partidarias do pais e que sentem sobre os lencos governamentais implicando o sistema do rigime politico militar na basse alargado das defesas dos seus lencos governamentais pondo em causas os direitos expecificos da populaçãos na basse do regimes ditadores militares de longas decadas do sofrimintos.
    O regime ditadr militar, levou o pais a viver numa situação caotica e de perda das suas infrastruturase, danos humanos que o pais tendo sofrido à longos decadas depois da sua independencia ate data presente. Isso levou o pais num estado da falencia no nivel economico e também à perda dos homens politico batidos pela as suas incencias! Hoje em dia chegou à hora de troca de esse ciclo militar à civil!Desejo todos os meus queridos irmãos se unirem os nossos preconseito para lutar contra essa incabalidade humana criada pelos outros partidos politicos no ambito de aranjar apoios na à basse alargas no cheio do ciclo militar. Chegou a hora de essa mundanças!Do meu ponto de vista; pesso à desmoblizaçãos de todas as altas potentes militares inscolerizados e de criar o novo ciclo militar com capazidade de levar o pais num caminho de desenvolvimento! Não esquecem que perdemos grandes feguras humanas seja no sector politico e civis assim como nas nossa forças armadas! Bem vindo as novas margens das mundanças de esses ciclos!
    Deséjos que moblização se contenua na essa nova geração de modo a criar uma força dinamica para o desenvolvimento do pais.
    Muito obrigado à todos os teléouvinte e comentadores politicos da guiné e cabo verde.

  6. Obrigado pelo seus analises feitas da nova geração de políticos e militares.

Responder a Alberto da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.