Comunicado: Movimento Nacional da Sociedade Civil

COMUNICADO A IMPRENSA

A realização das eleições no presente ano, constituía imperativo categórico para fazer o país voltar a normalidade constitucional, assim como retornar a confiança da comunidade nacional e internacional nas instituições da república.

Com o efeito, a 2ª Volta das eleições presidenciais realizado no dia 18 de corrente mês, decorreu num clima de tranquilidade, civismo e no respeito de lei, tendo registado uma participação significativa dos eleitores. O povo guineense mais uma vez demostrou a sua maturidade e responsabilidade.

No entanto, no decurso desse processo ou seja um dia anterior ao pleito, registou-se caso de espancamento de dirigentes e apoiantes de candidato de PAIGC na região de Bafatá, tendo registados ferimentos graves nessas pessoas e, segundo informações dos nossos dirigentes nessa região, esses atos ignóbil e cobarde foram perpetrados por pessoas munidas de uniforme militar vindos em 3 viaturas com matriculas militares nas localidades de SINTCHAN GARANGUE, UAQUE, BAIRRO SIBERIA, CAMINHO DE DJABICUNDA, a saber:

  • Mamadu Boe Jalo- responsável de introdução de dados nessa diretoria;
  • Danquena Binante- Diretor de campanha da região
  • Negue Bancura
  • Bubacar Sanha
  • Jose Rui Ribeiro-Responsavel financeiro da directortia
  • Infamara Sumare-Deputado eleito
  • Fofona Queita- Deputado eleito e presidente de comissão politica dessa formação politica

Assim, o Movimento Nacional da Sociedade Civil para Paz, Democracia e Desenvolvimento vem no quadro de momento especial que o país vive:

  1. Felicitar o povo guineense pelo civismo e maturidade demostrado durante todo o processo;
  1. Felicitar, mais uma vez, a Comissão Nacional de Eleições pelo excelente trabalho realizado;
  1. Agradecer a solidariedade da comunidade internacional pelo apoio prestado durante todo o processo;
  1. Felicitar as Organizações da Sociedade Civil, pelo engajamento e participação ativa no processo, facto que contribuiu positivamente na sua credibilização bem como na afluência considerável dos eleitores às urnas;
  1. Condenar e repudiar o ato de violência e espancamento registado na região de Bafatá e exigir que seja imediatamente instaurado inquérito por forma a identificar os autores de referido ato e consequente responsabilização dos mesmos;
  1. Apelar a todos os atores políticos e cidadãos no sentido de contribuírem na manutenção de clima de paz com serenidade;
  1. Exortar aos concorrentes e seus apoiantes para a aceitação dos resultados eleitorais a serem proclamados pela Comissão Nacional de Eleição, caso existirem situações possíveis de reclamações, que sejam feitas através de mecanismos e órgãos competentes.

Direção Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.