Eleições 2014: PR de Cabo Verde felicita Presidente eleito da Guiné-Bissau

Praia (PNN, 22 de Maio de 2014) – O Chefe de Estado de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, saudou esta quarta-feira, 21 de Maio, o Presidente eleito da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, após conhecer os resultados provisórios das eleições do passado Domingo, 18 de Maio.

Na sua mensagem, Jorge Carlos Fonseca endereçou, «em nome do povo de Cabo Verde e no seu nome próprio, as mais vivas felicitações» a José Mário Vaz e formulou votos de sucessos no desempenho das altas funções para que «foi escolhido pelo povo da Guiné-Bissau, através de eleições livres e democráticas».

Fonseca mostrou-se esperançado de que o povo guineense acabou de inaugurar uma nova fase da sua vida». Desejou que a mesma seja balizada pelo reforço da democracia, do Estado de direito e do desenvolvimento.

O Chefe de Estado cabo-verdiano aproveitou a oportunidade para reafirmar ao seu homólogo guineense «o firme propósito de trabalhar para o estreitamento das relações de amizade, de entendimento e de cooperação» que existem entre os dois países e povos e para a estabilidade e progresso político, económico, social e cultural na sub-região.

Em declarações aos jornalistas minutos depois de ter enviado o telegrama a Bissau, Jorge Carlos Fonseca reiterou que a eleição de José Mário Vaz nas Presidenciais guineenses possa conduzir à normalização constitucional e institucional do país vizinho.

«Esperamos que, seguindo-se a fase das eleições e com a composição do novo Governo, haja condições para que as instituições funcionem e a Guiné-Bissau possa reencontrar os caminhos da democracia e da reconstrução de um Estado de direito num país que é próximo de nós, é vizinho e nos diz muito», referiu.

Segundo Jorge Carlos Fonseca, os resultados tornados públicos pela Comissão Nacional de Eleições, ainda que provisórios, confirmam uma diferença muito clara entre José Mário Vaz, que obteve mais de 61% dos votos, e o seu opositor Nuno Gomes Nabian, que contou com o apoio do Partido da Renovação Social (PRS).

Apesar dos protestos da candidatura adversária, o Presidente cabo-verdiano não acredita que os resultados possam vir a ser alterados «de forma relevante».

Jorge Carlos Fonseca admitiu que o período que se seguirá às eleições é fundamental, razão por que Cabo Verde, de acordo com as suas possibilidades, tudo fará para que ele decorra «na normalidade».

O Presidente da República espera igualmente que a comunidade internacional possa apoiar a Guiné-Bissau com «entusiasmo, determinação e empenho», com recursos financeiros e humanos e também no plano institucional para se concretizarem as reformas que forem necessárias, nomeadamente nos sectores da Defesa e Segurança, para que não haja perturbações no evoluir da situação política pós-eleitoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.