Senegal reitera empenho para normalidade constitucional da Guiné-Bissau 

Bissau (ANG/APS, 16 de Junho de 2014) – O ministro dos Negócios Estrangeiros e dos senegaleses da diáspora , Mankeur Ndiaye, promete que seu país vai desempenhar o papel de advogado da Guiné-Bissau nas instâncias internacionais.

Falando em conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo português, Rui Machete, o governante senegalês sublinhou que Dacar vai adotar essa postura nomeadamente no espaço CEDEAO e fora deste, em defesa dos interesses guineenses, conforme o desejo da CPLP, Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

‘’O Senegal vai continuar a trabalhar com a União Africana, União Europeia, CEDEAO e as Nações Unidas para o retorno definitivo da paz e estabilidade das instituições na Guiné-Bissau”, disse o ministro senegalês que chefiou a delegação do seu pais que participou na segunda sessão da Comissão Mista entre Portugal e Senegal, realizada em Lisboa.

Por seu lado, Rui Machete destacou que avanços notáveis foram registados na Guiné-Bissau com a realização de eleições democráticas, livres e transparentes para a satisfação da comunidade internacional mas que os problemas do país ainda estão por resolver.

One Response to Senegal reitera empenho para normalidade constitucional da Guiné-Bissau 

  1. vensam Gomes diz:

    Hooo ministro de negocio estrangeiro do sénégal; sabemos que o seu pais desenpenhou papel muito importante nas resulsões dos problemas da guiné bissau.Nessa altura o pais não presiça a vossa coloboração no ambito da defeça e do desenpenho de adevogacias problemas da guiné bissau no estrangeiros bem como nas assambleias das nações unidas como tambem em diverças orgãos internacionais, assim como na cuminidade economica europeia!
    O governo de sénégal nunca serviu os bens para o pais é sempre os nossos contreditorios problemas internos.
    As dissições tomadas entre os dois paises Sénégal E portugal isso serve da vossa parte mas não é para Guiné Bissau!
    Portugal ja conseguiu os seus objectivos que eles querem depois da luta da libertação nascional! O objectivo é de meter o fogo na guiné por um periodo tão alevado. Recender conflintos no pais demodo a pagar as suas perdas humanas causada pela guerra colonial; que levou perdas de tantos combatentes portuguêses. Por isso houve varios golpes de estado;na basse alargada que impunha à diminuição de potencialidade dos guinénnses!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.