EUA saúdam mudança na chefia militar guineense

Bissau (RDP-África, 19 de Setembro de 2014) – As autoridades norte-americanas congratularam-se com a mudança na chefia do exército guineense, com nomeação de Biaguê Na N’Tam, em substituição de António Indjai.

Os Estados Unidos de América (EUA) consideraram “corajosa” a decisão das novas autoridades nacionais, em opinião do Presidente Barak Obama, numa nota de imprensa distribuída aos órgãos de comunicação social.

A intenção norte-americana foi manifestada poucos dias depois de o Presidente José Mário Vaz ter exonerado o general António Indjai do cargo de chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) guineenses, nomeando e dando posse no mesmo lugar ao agora tenente-general Biaguê Na N’Tam, general na reserva e ex-chefe da Casa Militar da Presidência da República.

Para a administração de Obama, as novas autoridades eleitas do país estão a fazer progressos consideráveis para o restabelecimento de um Estado de direito.

Ainda, para os EUA as mudanças do pessoal constituem parte do processo de consolidação democrática, pelo que foi assegurada a vontade de continuar a trabalhar e a apoiar o novo executivo guineense.

Para a próxima terça-feira, 23 de Setembro, está prevista a assinatura, em Bissau, de um contrato de projectos – de naturezas não reveladas – entre as autoridades norte-americanas e as da Guiné-Bissau.

4 Responses to EUA saúdam mudança na chefia militar guineense

  1. proof diz:

    Agora so falta entregar aos Americanos.

  2. bogueim diz:

    esperemos que desta nao resulte em uma situacao anomolas para o pais. como sabemos as forcas de armas estao nas suas maos- os ditadores. esqueceram de que uma palavra vale mais que mil forca. fazendo a fe eu espero que nao volte a suceder as pertubacoes a custa dos interesses pessoais em deterimento dos interesses da nacao. agora cabe a justica resolver o problema destes egocentristas proximos do fim. deus abencoe a guine dos malfeitores

  3. Mercado de ideias diz:

    Estamos satisfeito com essa mudança porque o país não pode ficar com o Chefe de Estado maior GF Armadas do modelo do golpe.

  4. Manjua diz:

    Com todo o respeito, repense sobre a formulacao do seu comentario. A seguinte parte “a custa dos interesses pessoais em deterimento dos interesses da nacao”. A mim me parece que “a custa” e “em detrimento” tem o mesmo sentido. Se e, entao nao seria melhor utilizar “em beneficio”, no lugar de “a custa”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.