Nações Unidas: Portugal pede apoio técnico e financeiro para a Guiné-Bissau

Nova Iorque (Angop, 29 de Setembro de 2014) – Portugal defendeu nas Nações Unidas o apoio dos parceiros internacionais na capacitação técnica e assistência financeira à Guiné-Bissau, aproveitando o “virar de página” que representaram as eleições recentes nesse país lusófono.

Na sua intervenção na 69ª Assembleia-Geral das Nações Unidas, que decorre em Nova Iorque, o ministro português de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, saudou “a reposição da ordem constitucional, a realização de eleições livres e a tomada de posse de instituições democráticas legítimas, dois anos após o golpe de Estado de 2012, enquanto nota de esperança”.  

Para o governante português, está em causa um “efectivo ‘virar de página’, que deve ser aproveitado e apoiado”.
Portugal sugeriu ainda que “seria adequada” uma força de estabilização baseada na ECOMIB (missão militar internacional da CEDEAO na Guiné-Bissau), “possivelmente alargada a novos parceiros africanos e mandatada pelas Nações Unidas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.