Pescas: Debate sobre a proibição do desembarque de tubarões sem barbatanas

Bissau (ANG, 21 de Janeiro de 2015) – As autoridades do setor das pescas iniciaram hoje, em Bissau, um ateliê em que é debatida a possibilidade de proibição da captura para corte de barbatanas de tubarões na Guiné-Bissau.

O ateliê, que é organizado pelo Centro de Investigação Pesqueira Aplicada (CIPA), reúne dezena de participantes, estando enquadrado no Projeto de Reforço das Capacidades de Conservação das Raias e Tubarões (PRCCRT), da Comissão Sub-Regional das Pescas, financiado pelo governo norte-americano.

A representar o Secretario de Estado das Pescas na cerimónia de abertura do ateliê, o diretor-geral do CIPA, Vitorino Assau Na Hada, salientou a importância do encontro que se realiza na sequência de uma consultoria feita por um ponto focal do PRCCRT, sobre o corte de barbatanas de tubarões em prática desde há muito no país.

Por sua vez, o coordenador do projeto, Mika Diop, referiu que as barbatanas constituem 5 por cento do peso total de um tubarão, e quando retiradas, todo o resto é deitado ao mar ou nas praias, pondo em perigo o ambiente marinho e a gestão durável desta espécie marinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.