Visita Oficial: PM de Portugal, Passos Coelho, em Bissau

Bissau (Gabinete do primeiro-ministro, 6 de Julho de 2015) – Esta de madrugada do dia 06, por volta das 12H. 47M. vindo da cidade Praia, Cabo Verde, aterrou no Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira um falcão da Força Área Portuguesa trazendo o Primeiro-ministro, Passos Coelho. Tendo sido acolhido pelo seu homologo guineense, Domingos Simões Pereira.

A delegação portuguesa é composta pelo Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete; Ministro da Saúde, Paulo Macedo, Assessor de Imprensa do Primeiro-ministro, Rui Baptista Ferreira; Assessora Diplomática do Primeiro-ministro, Virgínia Pina; Diretor-geral da Política Externa, Francisco Duarte Lopes; Presidente da AICEP, Miguel Frasquilho; Presidente do Instituto Ricardo Jorge, Fernando Almeida; Presidente da Rede Aga Khan em Portugal, Nazin Ahmed; Adjunto Diplomático do Primeiro-ministro, Bernard Amaral e Adjunta do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Lúcia Portugal Núncio.

VER a lista: Comitiva da visita oficial do primeiro-ministo de Portugal, Pedro Passos Coelho, à Guiné-Bissau

De acordo com o Programa as duas delegações: guineense e portuguesa rubricarão um Programa Estratégico de cooperação. Estão também previstas a instituições sanitárias, laboratório do INEM e a ANP.

 

Bissau, 6 de julho de 2015

Carlos Vaz

Conselheiro para a Comunicação e Informação

One Response to Visita Oficial: PM de Portugal, Passos Coelho, em Bissau

  1. VensamGomes diz:

    Visita do primeiro ministro Português à G-Bissau, é grande gesto para os dois paises. Desejo que as négociação séja retomadas em bons condiçãos da vida. Os dois paises precisão um e outro. Nessa luta contra ipocracia que està instalada no pais desde à tantos anos da vida! As cooperação entre a portugal e Guiné bissau, têm que ser respeitada dignificativamente sem quasquer problema, que ponham em causas a população. cujo nos anos 1960 os dois paises eram rivaldes na luta cntra o colonialismo e imprialista ao trono da ditadura maxiva, contra povo da guiné bissau,obrigando-os pagamento dos impostos, escravitissavam os nossos irmão nos estaleiros navais do porto de pinjiquinte. Os nossos irmãos marinheiros eram forçados a trabalhar, nos portos de bissau, o salario que eles ganhavam, era misseravelmente. Mais, por hoje, tudo passou! devemos esquecer do passado e realizar a messa redonda com este povo Português no âmbito de criar os laços de amizade e de cooperações bilaterais com grande dinamica entre os dois paises.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.