“Vim agradecer ao povo pelo contributo dado à independência de Cabo-Verde”, diz José Maria Neves, PM de Cabo Verde

Bissau (ANG, 16 de Julho de 2015) – O Primeiro-ministro de Cabo-Verde que esta quinta-feira iniciou uma visita oficial de quatro dias à Guiné-Bissau, disse que se encontra no país para agradecer ao Governo e povo guineense pelo “enorme contributo dado à independência de Cabo-Verde”.

José Maria Neves que falava à imprensa após o primeiro encontro que manteve com o seu homologo guineense, Domingos Simões Pereira, disse que os dois países fizeram uma luta comum pela libertação, sob a condução de Amílcar Cabral e que permitiu que hoje Cabo-Verde esteja livre e independente.

“Esta minha visita visa igualmente manifestar a nossa satisfação e podermos felicitar ao Primeiro-ministro da Guiné-Bissau pelos ganhos que o país tem tido nos últimos meses”, enalteceu.

Maria Neves sublinhou que é extremamente importante recuperar a confiança e a credibilidade da Guiné-Bissau no plano internacional, acrescentado que, para o efeito, têm acompanhado os esforços do Governo e das autoridades do país no sentido de resgatar a credibilidade do povo guineense e dar um forte contributo para o seu desenvolvimento.

“Queremos ainda felicitar ao Primeiro-ministro pela realização da Mesa Redonda de Bruxelas e os resultados que foram obtidos e que mostram que a Guiné-Bissau está no bom caminho no sentido do seu desenvolvimento”, explicou.

José Maria Neves reafirmou o comprometimento do Governo de Cabo Verde no sentido de reforçar as relações de amizade e cooperação intergovernamental, económica e empresarial entre os dois povos.

“Espero que até ao final desta visita que conseguiremos assinar os acordos necessários para que estas relações reforcem e se consolidem”, afirmou.

Por sua vez, o Primeiro-ministro, Domingos Simões Pereira disse que  a visita do seu homólogo cabo-verdiano representa  sobretudo um momento para  a realização das oportunidades que se abrem e confirmar vários acções que já tinham sido abordadas e tratadas pelas estruturas dos dois países.

Simões Pereira disse que as comemorações do 05 de Julho, festa de Independência de Cabo Verde, com ganhos concretos faz-lhe pensar que, de facto, as autoridades da Guiné-Bissau estão interessados em inspirar de exemplos positivos de Cabo Verdes para construir um percurso de amizade e cooperação para o desenvolvimento.

 

“Melhor forma de homenagear Amílcar Cabral é reforçar a cooperação entre Guiné-Bissau e Cabo-Verde” defende José Maria Neves

O Primeiro-ministro cabo-verdiano defendeu que a melhor forma de homenagear Amílcar Cabral é reforçar os laços de cooperação para o desenvolvimento da Guiné-Bissau e Cabo Verde.

José Maria Neves que falava à imprensa depois de ter depositado coroas de flores junto a campa de Amílcar Cabbral, fundador das nacionalidades da Guiné e de Cabo-Verde, no Mausoléu da Amura, lembrou que Cabral dizia que a independência é muito mais que ter  umo hino e  uma bandeira.

“A independência deve significar melhoria da qualidade de vida e sobretudo a dignidade das pessoas.  É  nessa linha que temos de trabalhar reforçando as relações para que Cabo Verde e Guiné-Bissau possam se desenvolver para que os seus cidadãos vivessem com mais nobreza “disse o Primeiro-ministro de Cabo Verde.

José Maria Neves declarou que a sua expectativa em relação a esta visita é muito elevada e, disse que  têm a obrigação de fazer muito mais para o reforço das relações de amizade e  cooperação  entre os dois governos nos mais variados  domínios, desde administração pública, da reforma do estado, governação eletrónica, o domínio da segurança social, agricultura, comércio.

“Dentro das nossas possibilidades, eu e o Primeiro-ministro da Guiné, Domingos Simões Pereira com seu governo e as autoridades da Guiné-Bissau, vamos tudo fazer para reforçar essas relações. Já temos as ligações aéreas e vamos ver agora as ligações marítimas para reforçar as trocas “ referiu o Chefe do governo cabo-verdiano.

Neves confirmou o apoio do seu país em relação ao processo de reformas no país, salientando que independente do apoio no quadro da CEDEAO, o seu país disponibilizou um fundo para a reforma das forças armadas e de segurança,e que  também está disponível para apoiar a reforma na administração pública e a reforma do estado, designadamente a segurança social dos funcionários públicos .

“Estamos disponíveis a receber jovens guineenses nas nossas escolas de formação profissional, nas áreas do turismo,  energias renováveis, de transformações de produtos agrícolas, e isso tudo pode acontecer já no próximo ano escolar ou seja no mês de Outubro próximo” garantiu José Maria Naves.

O Primeiro-ministro de Cabo-Verde disse que colocar coroas de flores em homenagem a Amílcar Cabral na sua terra natal, é também homenagear o povo da Guiné-Bissau, por tudo que fez pela independência de Cabo-verde.

“Comemoramos este ano os nossos 40 anos de independência, e temos uma enorme dívida para com o povo guineense, pelos contributos e sacrifícios consentidos para a nossa liberdade e estamos aqui para agradecer todo esses apoio ,e homenageando Amílcar Cabral estamos também a fazer o mesmo com esta grandiosa luta pela liberdade dos nossos dois países “ vincou José Mária Naves.

José Maria Neves chegou à Bissau esta madrugada para uma visita de quatro dias que o leva à algumas cidades do interior da Guiné-Bissau.

ANG/ÂC/JAM/MSC/SG

 

One Response to “Vim agradecer ao povo pelo contributo dado à independência de Cabo-Verde”, diz José Maria Neves, PM de Cabo Verde

  1. Gostei das palavras dos dois governos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.