UE co-financia projeto para incluir crianças com deficiência no sistema educativo do país

Uma Escola Guineense

Bissau (Lusa, 21 de Julho de 2015) – A União Europeia (UE) vai atribuir cerca de 700 mil euros a um projeto que visa incluir crianças portadoras de deficiência no sistema educativo da Guiné-Bissau, anunciou hoje a delegação da UE na capital guineense.

O projeto consiste na sensibilização de pais e professores, no “seguimento da participação escolar e extra-escolar de crianças portadoras de deficiência” e numa “colaboração com os centros de saúde”, refere a UE em comunicado.

Haverá ainda medidas de apoios às crianças deficientes “mais pobres”, de forma a “facilitar a sua escolarização”.

Um total de 14 estabelecimentos vão servir como escolas piloto para aplicação das ações, durante três anos.

A iniciativa vai ser oficialmente lançada hoje numa cerimónia pública a realizar num dos hotéis de Bissau que vai reunir os diferentes parceiros.

O projeto “Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau” é uma iniciativa conjunta com o Ministério da Educação e cuja execução estará a cargo da organização não-governamental (ONG) Handicap International e da Federação das Associações de Defesa e da Promoção das Pessoas com Deficiência da Guiné-Bissau (FADPD-GB).

A UE cofinancia as atividades a 75%, cabendo o restante à Agência Francesa de Desenvolvimento.

 

Comunicado: União Europeia apoia a Educação Inclusiva na Guiné-Bissau

A Delegação da União Europeia em Bissau, a Handicap International e a Federação das Associações de Defesa e da Promoção das Pessoas com Deficiência da Guiné-Bissau (FADPD-GB) anunciam o evento de lançamento do projecto “Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau”, que terá lugar no dia 22 de Julho de 2015, pelas 08:30 horas no Hôtel Azalai em Bissau.

O projecto “Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau” visa apoiar os esforços das autoridades nacionais para o acesso universal à educação e a promoção dos direitos das pessoas com deficiência.

Com uma duração prevista de 3 anos, este projecto conta com um financiamento global de 468 milhões de Francos CFA (cerca de 700 mil Euros), concedido a 75% pela União Europeia e a 25% pela Agência Francesa de Desenvolvimento.

“Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau” irá beneficiar 14 escolas e comunidades do Sector

Autónomo de Bissau, os responsáveis (decisores e profissionais) do sector da Educação na Guiné-Bissau, bem como as crianças em situação de deficiência e as suas famílias nas áreas de intervenção.

Entre as actividades do projecto destacam-se as seguintes:

  • Iniciativas de sensibilização sobre a deficiência e de apoio à elaboração do Plano e da Política nacional sobre a Educação Inclusiva,
  • Formação ao nível nacional de formadores e equipas pedagógicas sobre a Educação Inclusiva,
  • Reforço das competências das Associações das Pessoas com Deficiência e mobilização das associações dos pais e encarregados de educação e comités de gestão das escolas, através de acções de informação, sensibilização e advocacia em favor da Educação Inclusiva,
  • Seguimento da participação escolar e extra-escolar das crianças com deficiência, assim como orientação e apoio para o acesso das crianças com deficiência aos cuidados de saúde,
  • Disponibilização de aparelhos inovadores para a inclusão das crianças com deficiência sensoriais nas escolas regulares.

“Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau”

Quem vai BENEFICIAR com esse Projecto?

  • O projecto beneficiará, em particular, as crianças em situação de deficiência de Bissau e as suas famílias e, em geral, os decisores e os profissionais do sector da Educação na Guiné-Bissau.

Quem FINANCIA e quem COORDENA?

  • O financiamento de 468 milhões de Francos CFA (cerca de 700 mil Euros) é concedido em 75% pela União Europeia e em 25% pela Agência Francesa de Desenvolvimento.
  • A coordenação é confiada a Handicap International, em parceria com a FADPD-GB.

Porque é um PROJECTO INOVADOR?

  • A intervenção implica um forte engajamento dos actores institucionais e da sociedade civil na melhoria da participação social e educativa das crianças com deficiência, que incluirá 14 escolas-piloto inseridas nas respectivas comunidades no Sector Autónomo de Bissau.
  • Trata-se portanto, de uma acção fortemente dinâmica e virada para o contexto social local, fomentando a participação de 25 responsáveis do Ministério da Educação Nacional, de outros Ministérios chaves e do Grupo Nacional de Educação, 15 formadores nacionais, 168 membros das equipas pedagógicas e inspectores das 14 escolas parceiras, 64 representantes das Associações das Pessoas com Deficiência, Pais e Encarregados de Educação, Comités de Gestão de Escolas, bem como as crianças e comunidades das áreas de intervenção.
  • As actividades não se limitarão à inclusão das crianças no sistema regular do ensino, mas abrangerão um seguimento da participação escolar e extra-escolar das crianças com deficiência, prevendo também a colaboração com os Centros de saúde e de reabilitação para as mais pobres, de forma a facilitar, assim, a sua escolarização.
  • O projecto permitirá a colecta, sistematização e a produção das boas práticas e das lições aprendidas e desenvolvidas nas 14 escolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.