“Corte abusivo de árvores em 2013 foi estrago ecológico enorme ”, diz Director do PNLC

Bissau (ANG, 22 de Julho de 2015) – O Director do Parque Natural de Lagoas de Cufada (PNLC) considera que o corte em massa de árvores de madeiras,  durante o Governo de Transição, em 2013 representa  um estrago ecológico enorme” para a Guiné-Bissau.

 

Joãozinho Mané fez esta consideração no decurso de uma entrevista concedida ao repórter da ANG em Buba, Sul da Guiné-Bissau.

De acordo com este perito ambiental, apesar de quase toda a região de Quinara ter sido atingida por esta prática, “só um dia”, um grupo de madeireiros entraram no  interior do parque, tendo cortado  116 troncos.

“Na preferia do parque derrubaram muitas árvores, e esta acçäo  afecta o parque, na medida em que o desequilíbrio ecológico não tem fronteira,” disse Mané para acrescentar que “um corte de uma árvore num local, pode pôr em causa a “saúde natural” de outra localidade onde esta prática não se verificou”.

Parque Natural de Lagoas de Cufada ameaçado pela população da zona

Parque Natural de Lagoas de Cufada ameaçado pela população da zona

Este especialista  declarou, por outro lado, que para fazer face as ameaças nomeadamente, dos agricultores da zona, está em curso a identificação dos mesmos para se distinguir os habitantes do interior do Parque de terceiros, que ilegalmente praticam a lavoura  nesta reserva da biosfera que alberga dois por cento da população de pelicanos do mundo.

Também, segundo este responsável, este diagnóstico permitirá conhecer os agricultores que praticam a sua actividade na zona “de Conservação Integral”, sítio este, que “deverão  abandonar, para voltarem a praticar a lavoura nas suas zonais tradicionais.

O referido trabalho de levantamento, que inclui a fixação de placas que indicam as diferentes zonas do Parque, será concluído em Novembro deste ano.

Falando da importância ecológica e da história desta reserva natural descoberta desde o período  colonial, Joãozinho lembrou que antes da independência, a mesma se chamava “Reserva  de Fauna de Cufada”.

Mané contou  que em 1948 houve um estudo feito por um perito português, de nome Araújo, cujos  resultados  indicaram que a zona de Cufada fazia parte da última rota de aves migratórios que vinham da  Mauritânia e Europa de Norte.

Apos estes estudo, o regime colonial declarou a localidade como “Zona de Reserva de Fauna”, como a de Arquipélago de Bijagós, de São Domingos e de Cacheu que, viria a transformar-se no actual “Parque de Tarrafe de Rio Cacheu”.

O referido estudo apurou que entre as 518 espécies de aves do país, 203 vivem nessa lagoa.

Joãozinho Mané destacou que uma das importâncias do Parque de Cufada se deve ao facto de ser limitado por dois rios: um de água doce, na zona de rio Corrubal e outro  de água salgada, na do “Rio Grande de Buba”, havendo  no meio deles três lagoas: Cufada, Bedas e Doras.

E ainda refere que a bacia de Cufada é a que contém a maior quantidade de  água doce no país e  principal responsável pelo recarregamento do nível de água no solo na região de Quinara.

Entretanto, as pessoas temem pela crise de água na região, caso desaparecesse esta reserva natural classificada em 2000 pelas autoridades da Guiné-Bissau, como área protegida.

O Parque Natural de Lagoas de Cufada é uma área protegida continental que se encontra no sul do país. Em termos administrativos, localiza-se entre os sectores de Buba e  Fulacunda e tem uma superfície total de oitenta e nove mil hectares, com 5118 habitantes distribuídos em 33 tabancas.

Actualmente, no quadro da gestão dos recursos florestais a Guiné-Bissau dispõe de seis   áreas protegidas e dois por criar em Boé( leste) e Gulombi (entre leste e sul), cobrindo   24 por cento do território nacional. 

ANG/QC /SG

3 Responses to “Corte abusivo de árvores em 2013 foi estrago ecológico enorme ”, diz Director do PNLC

  1. osvaldir diz:

    Muito bom dia, minha gente, acabei de ler esta informação e gostaria de fazer seguintes perguntas:
    Onde está os dirigentes que dirigem área ambiental e turismo ?
    Se todos os dias aparecem na televisão a falar das coisas que não tem haver com a nossa realidade, ou começam a gritar falta de recursos para não fazerem nada…..
    Deveriam visitar o local traçar um plano de urgência para proteção dessa área sensível. Controlar nº de pessoas que poderão ter autorização para viver nesse espaço.
    Existe um exemplo em Moçambique o parque natural de Gorongosa.
    lazer um levantamento do espaço e vedar o perímetro com zona de tampão como se faz um muitos planos de ordenamento do território.
    O que ao meu ver ainda não funciona e nem existe leis aplicáveis, sem leis não há forma como gerir um espaço seja qual for….

    Fico por aqui até próxima, de Osvaldir da Guiné

    • tcharles diz:

      obrigado irmao tou de acordo contigo porque deve haver um plano de urgencia para o tal pois devem passar as informaçoes atraves de TV e Radios para que as pessoas possam saber a importancia das arvores na manutençao da qualidade de vida dos seres vivos e na manutençao duma boa qualidade de solo

  2. VensamGomes diz:

    O desflorestamento deste parque natural tem aver com destruição écologica de essa zona. E nem so ai, ha algumas zonas, estão sub-metidas à esse tipo de exploração de madeiras. sem fins lucrativo para o pais. Os abates das arvores é considerado crime contra humanidade. A desflorestamento das nossa matas, vais trazer grandes consiquencias muito graves ao pais! Issto é vai trazer o avanços do deserto; O governo deve agir de imediato nas resulsões dos problemas que infectam essas zonas florestais, sub-metidas à esse tipo de exploração de madeira. A presenças dos nossos militares nesse combate nas defesas das nossas florestas em toda parte do pais tem haver com impenhamento muito importante para o pais. Isso faz a parte de criar mais postos de trabalho.Os nossos soldados tem à essa capacidades nas defeças,nas fiscalizaçãos e na proteçãos das nossas florestas, nas zonas rurais, para as suas preservaçãos ambiental! Eles tem essa capacidades de os fazer sem quasquer indices dos abates das arvores! Sabemos que os governos ditadores trazeram enrmes problemas mais dramticos, que orginou varias consequencias, jà à mais de quatro decadas, depois da independencia. Ainda se sente os abalos replicas deste cismicos,que o pais sofreu a quatro décadas apois da luta da libertação nacional. Orquestradas pelos os grades invergeduras detadores que abalarzm o pais à situação catostroficas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.