Guineenses entre 58 imigrantes que entraram ilegalmente de barco em Angola   

Luanda (Lusa, 27 de Julho de 2015) – As autoridades angolanas frustraram sexta-feira, a entrada no território, através do Mussulo, em Luanda, a 58 imigrantes ilegais, inclusive da Guiné-Bissau, a bordo de uma pequena embarcação há quatro dias, desde a República do Congo.

Segundo informação do Comando de Luanda da Polícia de Guarda Fronteiras, os ilegais foram detetados durante a madrugada, após alerta de populares, encontrando-se os tripulantes, nacionais da vizinha República Democrática do Congo, em fuga.

Estes abandonaram a embarcação, depois de terem desembarcado os 58 estrangeiros na Ilha da Cazanga (Mussulo), ao largo de Luanda. Os imigrantes ora detidos pela polícia angolana são 25 nacionais da Guiné-Conacri, 07 da República do Congo, 07 da Mauritânia, 06 do Mali, 05 do Senegal, 03 da Costa do Marfim, 02 da Guiné-Bissau, 02 do Sudão e 01 do Chade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.