Guiné-Bissau: Comunicado do Movimento Nacional da Sociedade Civil sobre a crise política

TEXTO DE CONFERENCIA DE IMPRENSA SOBRE CRISE POLITICA

Hoje, os guineenses foram confrontados com mais uma situação de instabilidade política e governativa despoletada e protagonizada por Sua Excelência Senhor Presidente da República, Dr. José Mário Vaz, que decidiu contra todos os apelos do povo, representado pela sociedade civil, da Assembleia Nacional Popular , da Comunidade Internacional e dos países amigos ,  demitir o Governo dirigido pelo Engenheiro Domingos Simões Pereira, pondo em causa os esforços de reconciliação nacional e da consolidação da paz em curso.Após muitos anos de instabilidade político-militar o povo deste país aspira à PAZ, à tranquilidade e ao desenvolvimento. Não é com sucessivos derrubes de Governos que conseguiremos realizar o sonho acalentado há dezenas de anos,   ou seja,  uma Guiné acolhedora, pacífica, próspera e harmoniosa onde todas as crianças possam crescer em tranquilidade, onde todas as mães tenham o direito de sonhar com um amanhã melhor para os seus filhos/as, onde todos os cidadãos tenham possibilidades de viver em paz e desenvolver os seus potenciais enquanto seres humanos. Foi este o país que nós  nos comprometemos a construir quando, depois de tantos anos de instabilidade, fomos às urnas eleger os nossos atuais representantes.

  • Mais uma vez as mulheres deste país foram profundamente desiludidas,
  • Mais uma vez homens, mulheres e deste pais vêem o futuro dos seus filhos a serem adiados,
  • Mais uma vez o povo vê o progresso e o desenvolvimento do país a serem trocados por mesquinhas querelas políticas e pessoais dos representantes políticos

Com este acto, o Presidente da Republica, Dr. José Mário Vaz, revelou um desprezo total tanto pelo povo que durante meses vem clamando pelo diálogo e respeito pela Constituição de forma a consolidar a estabilidade bem como pela própria Comunidade Internacional que despendeu milhões de Dólares para que o país voltasse à normalidade constitucional. Em bloco e numa única voz, o povo da Guiné-Bissau e a comunidade internacional apelaram ao Presidente da Republica para que, dentro das suas atribuições e competências constitucionais, fizesse um esforço no sentido de os órgãos de soberania cumprirem com o mandato de quatro anos garantindo deste modo a estabilidade institucional e a paz social .

O Senhor Presidente da República parece, desde início do seu mandato, mais preocupado em fortificar o seu poder, mesmo que para isso tenha que violar de forma grosseira a Constituição e sacrificar os anseios do povo que o elegeu, do que trabalhar para a consolidação da paz e estabilidade, condição essencial para o arranque do país rumo ao desenvolvimento.

Esta atitude esclarece as razões pelas quais o senhor Presidente da República tem afrontado os titulares dos demais órgãos da soberania ao longo deste curto período de mandato, conforme a cronologia dos factos revelam. Senão vejamos:

O Dr. José Mário Vaz, pouco tempo depois do seu mandato teceu publicamente duras critica ao poder judicial, usando vocabulários depreciativos da dignidade dos outros órgãos e dos seus titulares. Em consequência, o Presidente da Republica tem recusado liminarmente qualquer solicitação de audiência com o Presidente do STJ e recusa-se a responder às correspondências deste.

Neste particular, foi solicitado pelo Presidente do STJ, há quase um ano, para preencher a vaga no Conselho Superior da Magistratura Judicial, indigitando um representante conforme estabelecido por lei.  No entanto,  até este momento   o Senhor Presidente da República não se dignou a responder a esta solicitação, dificultando assim o funcionamento regular deste órgão tão importante da estrutura do poder judicial.

Outrossim, o senhor Dr. José Mário Vaz, muito cedo revelou a sua propensão para governar e com isso interferir nas competências do executivo. Recorde-se quando convocou directamente os técnicos do Ministério da Agricultura, passando por cima do respectivo Ministro e do Primeiro-ministro, para discutir e definir a estratégia de intervenção no sector agrícola, tendo em vista as promessas de apoio de que dispunha. Isto, para não falar da reabilitação das áreas circundantes do Palácio da Republica, da Praça de Império e da estrada de Calequisse, utilizando fundos doados ao país sem passar pelo Tesouro Público e muito menos pelo concurso público como de todo sufraga a lei.

Outro facto que revela a intenção do Senhor Presidente da República em firmar um poder absoluto e totalitário é a forma intencional como tem desrespeitado os símbolos nacionais( a Bandeira e o Hino Nacional), acrescido a forma humilhante como ordenou a retirada das motos de escolta ao Presidente da Assembleia Nacional Popular (titular de um órgão de soberania)

Com efeito, o Presidente da Republica revelou ser uma pessoa com um carácter conflituoso e autoritário e que tem-se revelado a principal causa de conflitos constantes com outros titulares dos órgãos de soberania pondo em risco os esforços de consolidação da paz e da estabilidade no país. Com esta atitude de intransigência permanente foi deliberadamente mergulhando o país num ciclo de insegurança e incerteza, com consequências imprevisíveis.

Assim, as organizações da sociedade civil deliberam o seguinte:

Condenar veementemente a decisão do senhor Presidente da República, Dr. José Mário Vaz, de demitir o governo, a quem imputamos toda responsabilidade pela deterioração do cenário político  e social  no país;

Instruir todas as organizações da sociedade civil a accionarem os mecanismos cívicos à sua disposição para manifestarem a sua indignação face à decisão do Presidente da República;

Exortar as forças de defesa e segurança a permanecerem calmos e serenos nos quartéis, permitindo a resolução pacífica com base nos mecanismos cívicos políticos existentes desta crise;

Desafiar o Sr. Presidente da república a apresentar as provas das suas acusações de corrupção ao ministério publico, único detentor da Acão penal, para que este possa abrir um inquérito;

Exigir respeito pelos valores democráticos e a vontade popular demostrada nas urnas;

Apelar à calma e tranquilidade ao martirizado povo guineense, mantendo sempre confiança nas organizações da sociedade civil que tudo farão para preservar a paz e a tranquilidade que há muito aspiram.

Viva a paz, Viva a Democracia, Viva o Povo da Guiné-Bissau

 

 

 

 

15 Responses to Guiné-Bissau: Comunicado do Movimento Nacional da Sociedade Civil sobre a crise política

  1. Lamento Pelo atraso profunfo que stamos merculhamos, e vercinha nacional

  2. BISSAU BEDJO diz:

    ECXELENCIA SOCIEDADE CIVIL,
    COM O DEVIDO RESPEITO E EM NOME DA PAZ E ESTABILIDADE QUE TODOS NOS QUEREMOS VENHO PEDIR QUE ME EXPLIQUEM:

    QUEM PRODUZIU ESTE COMUNIDADO??? O GOVERNO OU A SOCIEDADE CIVIL???
    A SOCIEDADE CIVIL TRANSFORMOU-SE EM ADVOGADO DO GOVERNO OU O QUE Ë QUE SE PASSA???

    ISTO DE A SOCIEDADE CIVIL ESTAR A ENUMERAR ENCONTROS COM TECNICOS, DESRESPEITO A SIMBOLOS, RETIRADA DE MOTORIZADAS ETC ETC. A SOCIEDADE CIVIL CONSIDERA QUE ESTA AO SERVICO DA PATRIA???

    A SOCIEDADE CIVIL DISSE:”o Senhor Presidente da República parece, desde início do seu mandato, mais preocupado em fortificar o seu poder, mesmo que para isso tenha que violar de forma grosseira a Constituição…” PERGUNTO: COM QUE MORAL SE FAZ AFIRMACOES DESTAS,SABENDO QUE O PRESIDENTE NAO TEVE NENHUMA INDICACAO OU PARTICIPACAO NA FORMACAO DO GOVERNO??

    AFINAL A SOCIEDADE CIVIL Ë UM AGENTE SECRETO???

    PORQUË Ë QUE A SOCIEDADE CIVIL NÃO EXIGE O GOVERNO PARA EMITIR O MAIS URGENTE POSSIVEL UMA RESPOSTA QOBRE UMA QUESTAO CRUCIAL LEVANTADA PELO PRESIDENTE: OS 56 BILHOES DESAPARECIDOS???

    OU A SOCIEDADE CIVIL VAI RESPONDER NO LUGAR DO GOVERNO QUE O PRESIDENTE MENTIU???

    TODOS SABEMOS QUE A GUINE-BISSAU Ë UM PAIS FRAGIL, PERGUNTO:

    QUANDO O PRIMEIRO MINISTRO AFIRMOU PERDER CONFIANCA NO MINISTRO DA PRESIDENCIA, ONDE ESTAVA A SOCIEDADE CIVIL PARA PERGUNTAR AO CHEFE DO GOVERNO AS RAZOES???.

    DESDE A IMPLANTACAO DA DEMOCRACIA ALGUMA VEZ A SOCIEDADE CIVIL TESTEMUNHOU UM PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA A FAZER PRESIDENCIAS ABERTAS COM TODAS AS POMPAS E CIRCUNSTANCIAS???

    EM UM ANO DE GOVERNACAO 56 BILHOES DE FCFA DESAPARECEM. ISTO NAO Ë GRAVISSIMO PARA A SOCIEDADE CIVIL SE PREOCUPAR???

    EM TODO O MUNDO, AS SOCIEDADES CIVIS SAO ORGANIZACOES AO SERVICO DA PAZ, TRANSPARËNCIA, ESTABILIDADE E SOBRETUDO DOTADA DE SENSO MORAL PARA EXIGIR O RESPEITO ESCRUPULOSO AS REGRAS DA CONVIVENCIA HUMANA. PERGUNTO: QUAL Ë O PAPEL DA SOCIEDADE CIVIL AO ACOMPANHAR TODOS OS DIAS UM BLOG (progresso Nacional) PROXIMO DO PRIMEIRO MINISTRO SENAO MESMO SEU DONO, A INSULTAR O CHEFE DE ESTADO DA GUINE-BISSAU???

    A SOCIEDADE CIVIL SENTE FELIZ EM VER O PRESIDENTE DA GUINE-BISSAU A SER INSULTADO NUM BLOG CRIADO PELO SEU PRIMEIRO MINISTRO???

    ESPERO QUE VAO ME RESPONDER.

    • Ciro da Silva diz:

      Meu irmão Bissau Bedjo, não te conheço, mas foi por sua causa que estou fazendo este comentário. antes agradeço-lhe pelos questionamentos que fez para a dita sociedade civil. essa organização não representa a guiné bissau muito menos ao povo guineense, ela e a outra chamada Liga guineense dos direitos humanos, grupinhos que não sabem o grau das suas responsabilidades. são ultrapassadas no tempo, uma organização como as duas não as cabe condenar ato que é consagrado na nossa constituição como o que acabou de acontecer. na altura em que foi protagonizado a tal crise onde essa cambada estava, a dita sociedade civil ao invés de ajudar no apaziguamento da crise limitou-se a empurrar o primeiro ministro contra o presidente, sabendo claramente que o presidente da república tem todo o poder de demitir o governo com a crise que eles ajudaram a criar. único que lhes cabe é pedir as partes para um entendimento a favor de todos nós e não fazer o contrário de tomar partido. a sociedade civil que eu conheço de outros países, a reação que devia fazer é quando um primeiro ministro e o seu partido surgiu contra o ministério público de que este está perseguindo os membros do governo, é exatamente aí que devia sair nas ruas, pq é isso que é do interesse do povo de Cabral. obrigado pela sua brilhante análise! abraço e forças aí…

  3. Mindjer diz:

    Sinceramente, que carta vergonhosa dessa sociedade civil. Essa carta parece carta alguem magoado, alguem que esta muito desesperado e nao sabe o que dizer. Esse eh o mal da nossa Guine, esses grrupos de corruptos e ganciosos do poder que tentam infiltrar-se no meio dos pobres coitados para os confundir. Uma carta sem conteudo, uma carta de vergonha. Facam o vosso papel sociedade civil.

  4. ture baçiro diz:

    Estou maralmente duente. Não sei o qué feser nem o qué diser mas estou com a baca abeéeeeerta. Estou profundamente demoralizado. Não quéro ser mais guineense embora que há vinte anos não metì pé aí mas coitade de meus patriota. Força aí

  5. ture baçiro diz:

    Nunca mas vou falar sobre a política em todas parte do mundo tchau guiné bem vindo frança beijo para todos etodas guineenses e guineensas amo-vos.

  6. Cutubo Batcha diz:

    Queria simplesmente juntar a minha voz a intervencao de Bissau Bedjo e Minjer e dizer-lhes muito obrigado.Vale mais prenir que remédiar. Quando o PR Estava ser desrespeitado ninguem pédiu so depois da sua tomada de décisao de déciplinar e por tudo no respectivo lugar é que comecaram a prédir. C’est du n’importe quoi!!!!!

  7. Calabeto costa diz:

    A sociedade civil nao pode criticar o presidente jomav. Admitindo esta hypotese seria criticar a constituicao do paus que da poder ao Presidente da Republica. E tambem nao e a funcao da sociedade civil em pronunciar se em assuntos de caracter politico. Pois toda a confusao e macaquices comecam por ai porque na Guine – Bissau ninguem obedece as normas juridicas do Estado e os limites da Lei. Godis val para alem dos seus limites. Matchundade i fama de!

  8. Carlos Silva diz:

    A carta muito bem feita. Este presidente traiu grosseiramente este povo. Portanto, perdeu todo o respeito do mesmo. A sociedade civil é para o povo. Tudo o que ela diz, foram factos que esse presidente fez e todo mundo sabe disso inclusive vcs que estão a criticar esta carta.

  9. Samuca diz:

    Ser humanu ku pui si kabesa dianti di nteress comun ika meresi konfiansa di lideransa. Humildadi pa ben di patria dibi di pudu dianti di nteress proprio. Nauuuuu…bo sainu na rostu pa. Matchundadi na turpesa di renansa? Matchundadi pa mostra kin ki kin fasi no Guine transforma na un autentiku Jardin Zoologiku. Kuandu ku tera na ranka? ora ki ranka i ta ten un alguin indigitadu pa diabu i atrasa no esperansa? nau inporta nunde ku kulpa ku roson sta nel, ke ku manda ki pulutikus ka sibi ke ki dialogo? Pekadur ku ka tene pustura, sintidu di stadu pa yabri si taberna i bindi ke ki misti, i ka na polaciu. i ta da borgonha…

  10. franco diz:

    Olha gente, quer a sociedade civil esteja certa ou não eu acho que o sr Presidente não devia tomar uma decisão dessas que de hoje para frente levará o nosso país em abismo. A esperança do povo não é o Eng. Domingos Simões Pereira, mas o que o povo precisa e o que o país merece é um governo que cumpra com o seu tempo de mandato e que não seja interrompido por factores passiveis de resolução por homens capazes. Se o presidente demite o governo por qualquer razão que seja, ele está assim a revelar sua incapacidade de resolução de conflitos e consequentemente sua incapacidade de estar na frente de um país com problemas de corrupção como a GB.

    • paulo fernandes diz:

      Na realidade deve se car valoir a quem monstre resultados visiveis e palpaveis e este governo esta a demostralo com algumas falhas mas assanaveis porque numa governacao nem tod remao pra o mesmo lado a sempre alguns chupistas nao ça culpa do primeiro ministre ai saber deles issoneralo porque a mais quem queira ajudar sem segundoas intencoes a que saber séparât as areas na erarquia ça sociedade.
      Vivant a guine Bissau deixem trabalhar o governo

  11. victor diz:

    Si seulement, les commentaires, opinions et autres citations pouvais avoir la même porté médiatique, si seulement la lettre du soi-disant société civile, avais des le départ étais adressé aux protagonistes concernés le Président de la Republic le Premier Ministre et l’assemblée , si seulement les protagonistes avais saisis les organismes de l’état compétents pour chaque différend
    SI SI SI, Mais que voulais vous si le premier ministre avais le pouvoir de destituer le président il aurait fait ,
    Il faut chercher la vérité dans dans les accusations mutuelles et dans cette affaire la société Civile civilisé et impartial devrais jouer un rôle
    Dans tous les pays civilisés si un problème de corruption malversations abus de pouvoirs est avéré il existe un organisme pour le porté à connaissance du peuple et le juger.
    Je ne me mêle jamais de la politique mais en voyant SV, j’ai voulue voir sont point de vue,
    Je constate qu’il s’agit sûrement d’une personne ou un groupe partiel, qui s’il jouie d’un mandat ne fait pas le poids qu’il mérite à juste cause vue sont impartialité, et d’autre part n’a pas la compétence de s’adresser aux parlementaires le pouvoir juridique et le PEUPLE.
    Il a fallut du courage au président pour prendre cette décision vu d’après ses allégations l’implication de l’assemblée nationale, et le Premier Ministre TOUS jouissant d’un mandat donne par le PEUPLE
    Chacun prétendant à sa légitimité. Oui n’ayons pas peur du changement qu’elle soit rapide ou pas des que la situation l’exige. C’est la constitution même du pays qui le permet. Au PEUPLE DE tirer laissons et de juger au moment venu.
    On parle de dictature, il faut une organisation policière ou militaire aux mains d’un politicien, pour que cela marche TELLE N’EST PAS LE CAS
    On a peur de quoi ou de qui???
    Il faut rappeler à ses messieurs que le PEUPLE ENTEND ET VOIT TOUT

    De ma part ça reste entre nous…

  12. Adatum Mendes diz:

    No meu ponto de vista, é o seguinte gente a GB tem estado de não ter lideres capaz de amor Guiné de defender o povo e a capacidade de liderar, porque tem divisão de poderes é so cada qual faça o que lhe pertence de acordo com diviçeos dos poderes, não adianta tacar o que lhe não pertence fora de isso não existe outra coisa.
    Quem é que esta sofrendo agora? não é Domingos nem Jomav, mas Quem?
    Coitado o meu povo, mas eu acredito que vai chegar o dia mais uma esperança para o meu povo.

  13. No meu ponto de vista, é o seguinte gente a GB tem estado de não ter lideres capaz de amor Guiné de defender o povo e a capacidade de liderar, porque tem divisão de poderes é so cada qual faça o que lhe pertence de acordo com diviçeos dos poderes, não adianta tacar o que lhe não pertence fora de isso não existe outra coisa.
    Quem é que esta sofrendo agora? não é Domingos nem Jomav, mas Quem?
    Coitado o meu povo, mas eu acredito que vai chegar o dia mais uma esperança para o meu povo.

Responder a Samuca Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.