Opinião: O PAIGC e a briga interna

Não vim aqui para fazer julgamento de valor “de quem está certo ou errado”, nos diferentes cenários de que o País vem conhecendo nos últimos tempos. Quero exclusivamente manifestar de forma clara a minha insatisfação perante atitudes não Patrióticos dos nossos políticos em geral especialmente do PAIGC.

Por Agnelo Pinto

Esse Carnaval antecipado vivido mais uma vez a duas semanas na Guiné-Bissau resume-se pela briga interna desse partido que nunca foram flores que cheiram, estão mais para interesses pessoais do que para ética e compromisso com a sociedade, nunca souberam separar os problemas internos e acabam levando o país de novo na situação que se encontra hoje.

É importante   deixar bem claro os três poderes envolvidos nos conflitos, segundo cientistas politicas a lição que um administrador precisa conhecer para viabilizar o futuro da instituição que coordena: os homens brigam, mas as instituições fazem parcerias”. É dessas parcerias institucionais que precisamos para construir instituições sólidas e democráticas, porque os interesses da Guiné-Bissau jamais poderão ser confundidos com interesses de quem quer que seja.

Pode até existir fortes evidências segundo MP, que indicam uma suposta corrupção, ou mesmo de factos tendenciosos levados a cabo elementos do governo, que como justificativa   levou a cabo o derrube do governo eleito nas urnas, o que para min é prematuro se levamos em conta o momento que o país atravessou após conflito político militar 7 de junho 1998, e sucessivos governos e golpes que passaram e nunca mais um  governo conseguiu terminar seu mandato , e por  último os sucessos obtidos na mesa redonda.

Apesar da crise institucional que o pais está mergulhado de novo, embora nem tudo é uma mar de rosa, mas a ação do Governo liderado por DSP teve sim progressos que não precisa ser especialista para tirar conclusão, embora de uma forma lenta e natural, pode ser rotulada de positiva principalmente no plano econômico, este descaso do comportamento governativo coloca o país somente numa situação de perda humilhante e numa calamidade pública.

Como dizem os meus patrícios brasileiros, o tempo urge, o processo de desenvolvimento está cada vez mais competitivo é urgente aproveitar da melhor maneira possível o nosso cérebro, afim de poder imprimi-lo com maior velocidade. Para finalizar quero fazer alguma indagação? Quem venceria essa disputa? Será que O PR Voltaria atrás da sua decisão? E se não voltar, e não tiver apoio da aprovação do projeto da parte do PRS o que vai acontecer?  Será que estamos numa eminência para a nova eleição? Quem sairá perdendo sem dúvida nenhuma é a Guiné-Bissau!

 

Agnelo Pinto

 

One Response to Opinião: O PAIGC e a briga interna

  1. kota Braima camara diz:

    problema da nosa guine e uma vergonha. esis cambada de politico bandidos so pensen en seus interes. hojala que aparesi um bom patriota e nacionalista que podia parar e acabar com toda esa maranhas. por me todos os politicos tanto de direita como da esquieda vao para infierno hojala????

Responder a kota Braima camara Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.