Primeiro-Ministro reune com os ex-membros do governo

Bissau (Gabinete do Primeiro-Ministro, 16 de Outubro de 2015) – Esta sexta-feira, dia 16 de outubro, no Salão Nobre do Conselho de Ministros, Francisco João Mendes (Chico Té), Sua Excelência, o Primeiro-ministro, Sr. Carlos Correia manteve um encontro com os ex-membros do executivo, saído das eleições de 2014.

Para o Chefe do Governo, que já foi Primeiro-ministro várias vezes, este género de reunião é lhe muito peculiar. Pois, sempre que alguém era convidado para o Governo, era antecipadamente prevenido e o mesmo acontecia quando era demitido. Falando em crioulo, disse reunir com os ministros do governo anterior, após a uma concertação com o ex-Primeiro-ministro, o Exceletíssimo Sr. Domingos Simões Pereira, tendo ficado acordado que se devia: “ lhes agradecer pelas contribuições que deram neste um ano e tal que trabalharam. E, que lhes fosse transmitido, que mesmo não podem ser pagos, deixarão os seus nomes na história, que num momento dado, contribuíram para o progresso deste povo, para os ideais porque os Combatentes Liberdade da Pátria lutaram.” Afirmando: “Como dizia Amílcar Cabral: na Luta de Libertação nem toda a gente pode tomar parte. Mas, na reconstrução do país toda a gente deve de estar envolvida.”

 Ao salientar que os ex-ministros do PAIGC, já haviam sido advertidos pelo Presidente do partido, refere que também “os nossos parceiros do PRS e PUSD”, hoje se juntaram aqui para o mesmo efeito. Igualmente, de que com a experiência política no âmbito do PAIGC, ao longo destes anos de governação, sobretudo com a abertura política, chegou-se à conclusão que devemos inspirar na conversa de Cabral, de que: “toda a gente deve estar envolvida na construção do país.” Foi isso, “que nos levou a defender que temos que unir aos partidos políticos. É com base nesse princípio, que queremos agradecer aqueles ministros que se uniram a nós, para podermos fazer deste curto espaço de tempo, aquela maravilha. Conseguirmos fazer realizações! Um dia desses, dizia ao camarada Presidente do Partido, Primeiro-ministro, que nós que passamos várias vezes na governação, reconhecíamos que nenhum governo havia conseguido fazer aquilo que o governo demitido (a 12 de agosto) fez num ano. Noutro dia, quando fui ao Estádio, dei-me conta da iluminação até Cuntum. Portanto, foi um trabalho meritório. Aqueles que fizeram esta obra, sem olhar para alguma deficiência, certamente que têm direito de serem agradecidos. “

 No fim, reafirmou que a política de abertura de inclusão continua na mente do PAIGC, “que todos se podem unir a nós, para dar as suas contribuições, para o avanço desta terra, para criar a dignidade e felicidade para o nosso povo”.

Estiverem presente no encontro, os ex-membros do Governo demitidos do PAIGC, PRS e PUSD, bem como o staff de Conselheiros do Primeiro-ministro.

Ex-membros do governo agradeceram ao Chefe do Executivo

Durante a reunião de hoje, dia 16 de outubro, no Salão Nobre do Conselho de Ministros, com a Sua Excelência, o Primeiro-ministro, Sr. Carlos Correia, todos os membros do governo foram unânimes em enaltecer o nobre gesto do Chefe do Executivo, em lhes convocar para uma conversa.

O ex-Ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, Sr. Mário Lopes da Rosa, ao usar da palavra, segundo ele como um simples cidadão guineense, começou por dizer: “Este é um gesto de reconhecimento. Não obstante, tudo que pode ser dito, alguma coisa foi feita. O nosso grande defeito e dificuldade, como Homens da Guiné, é muitas das poucas vezes não reconhecemos os nossos valores. Só quando se reconhecer  os valores de cada um de nós, o que facto fizemos de bom, poder-se-á ser tomado em consideração.

Adiante, referindo-se a ausência do ex-Primeiro-ministro, frisou que “seria bom que… estivesse presente” para “conjuntamente com o camarada Carlos” a conversa se tornar mais interessante. Concluindo de que “este colectivo do governo, que pode apreciar pessoalmente, qual o engajamento de cada um deles…” que está “convencido de que estando no governo ou não estando no governo, cada um deles vai continuar zelar para o bem-estar desta terra.”

A seguir usaria da palavra, o ex-Secretário de Estado de Segurança Alimentar, Sr. Filipe Quessanquê.  Este governante do PRS na sua intervenção, não escondeu a sua satisfação: “isto para mim é algo que ficou na minha história. Ficou-me na mente para sempre. Colaborei com companheiros e os companheiros colaboram uns com os outros, como membros do governo. Foi fantástico! Ao Sr. Primeiro-ministro quero dizer-lhe, no fundo do coração, enquanto cidadão, por onde estivermos vamos trabalhar como guineense para o bem-estar deste povo.” Confiante continuou: “que este governo liderado pela Sua Excelência, o Primeiro-ministro, dê o seu melhor, porque os guineenses merecem um governo deste tipo.” Pois, “o governo de Domingos Simões Pereira foi um governo como o próprio Primeiro-ministro acabou de reconhecer e os guineenses também reconheceram bom. Para mim foi uma satisfação grande ter pertencido a esse governo, de que muito me orgulho.”

“Quero aproveitar a ocasião para agradecer a confiança do PAIGC, no que respeita ao Governo de Inclusão e o convite que foi dirigido a minha pessoa como presidente de PUSD para dar a minha contribuição como cidadã nacional na parte da justiça. Julgo que exerci essa função, no que respeita a minha competência, o meu sentimento de cidadã nacional, de todas as formas que era possível fi-lo com idoneidade e vontade de diferença na Guiné-Bissau”, sublinhou a ex-Ministra da Justiça, Sra. Carmelita Pires. Que ao terminar, solicitou uma atenção especial para a justiça, no que concerne a pelo menos a um esforço para alicerçar ao longo dos três anos que faltam uma Reforma Estrutural, que segundo ela poderia garantir mais paz, mais estabilidade, mais tranquilidade, mais segurança, sobretudo o desenvolvimento que o filho da Guiné mais quer.

No fim, entregou em mãos, ao Chefe do Executivo, o Relatório de Exercício de junho 2014 a Setembro de 2015 do sector de justiça no quadro do IX Governo Constitucional.

Para o ex-Secretário de Estado da Cooperação, Sr. Idelfrides Fernandes, “A remodelação é uma coisa muito normal. É um processo a que assistimos muitas vezes…”  Mas, “a forma como as coisas foram tratadas, não foi uma forma ideal… Nós somos deputados, vamos retomar o nosso lugar no Parlamento, na pancada de PAIGC, partido vencedor. Esperamos dar toda a contribuição possível…” Finda dizendo: “Nós vamos garantir ao camarada Carlos Correia de que estamos dispostos dar a nossa contribuição no PAIGC e aqueles que nos foram substituir para ajuda-los no desenvolvimento do sector em que se encontram.”

“Faço minhas, as palavras que foram proferidas pelo Idelfrides Fernandes” afirmou o ex-Secretário de Estado da Juventude e Desportos, Sr. Tomas Gomes Barbosa. Referindo que a missão que o Primeiro-ministro “vai cumprir, não vai ser tarefa fácil”, não obstantemuitas vezes ter assumido essa responsabilidade no país, fazendo o apelo a coesão governativa. Também, destacou que o Chefe do Executivo “conhece a Guiné-Bissau, no que se baseia e que é preciso mudar o próprio homem guineense  para de facto se obter resultados”, advertindo-o para que: “seja um Primeiro-ministro que procura ouvir todo mundo, que dialogue com todo o mundo e que zele para o povo da Guiné-Bissau.”

O último a intervir foi ex-Ministro da Função Publica e Reforma Administrativa, Sr. Admir Nelson Belo. Depois de desejar ao Sr. Primeiro-ministro muitos sucessos, mais uma vez atesta do governo, comentou: “Quando ouvimos a vossa nomeação, foi para nós um motivo de orgulho. Até comentei isso, com uma pessoa de que o Engº Carlos Correia é a maior reserva moral que o PAIGC tem, em termos de sua integridade como pessoa e contribuição que realmente deu para este país, para hoje nós podemos considerar que é um país independente. Independentemente disso, é um homem integro que nós todos temos uma apreciação especial.”

Na opinião deste governante do PRS, ao longo do governo de inclusão, ficou demonstrado que afinal é possível as pessoas “nô n’dianta” (caminharem juntas). Com muito orgulho, tivemos privilegio de tomar parte nesse governo, afirmou. Mas, “infelizmente o nosso país vive sempre destes problemas de falta de tolerância. À falta de tolerância levou-nos hoje na situação em que estamos.

Como político fez o apelo a “estabilidade que deve estar na mente de todos nós aqui presenteQue cada um de nós deve ser porta-voz e verdadeiros portadores da mensagem de paz, da mensagem que pode estabilizar e tranquilizar este povo. Só assim, efetivamente podemos alcançar os objectivos que estavam preconizados no Programa Maior, dito programa de desenvolvimento, sempre referido pelo camarada  Cabral.” Salientando, que os frequentes sobressaltos não ajudam em nada o país, termina fazendo apelo a uma maior atenção a reinserção dos ex-membros do governo, por forma a atenuar eventuais focos de tensão, porque o que nos atrapalha é não sabermos esperar pela nossa vez.

 

 Bissau, 16 de Outubro de 2015

Carlos Vaz

Conselheiro para a Comunicação e Informação do Governo

6 Responses to Primeiro-Ministro reune com os ex-membros do governo

  1. Mussa Sambu diz:

    Boa iniciativa. Espero que o seu elenco venha dar respostas aos desafios que o Pai’s enfrenta.

  2. bom dia, boa tarde, e boa noite, com acordo a hora que recebeste eu mensagem, eu agradesso o p.primeiro ministro e a todas cidadao da guine, é so para felicitar governo atualment

  3. Vensam Gomes diz:

    A conferencia entre o chefe e os membros do governo, com a iniciativa de bons senços na governação do pais. Apesar que este PM, Carlos Correia ja foi nomeado quatro vezes à este cargo. Demostrando a sua légitimidade de governar o pais e de participar em diversas serias politicas que ele tem confrontado desde a sua longa vida politica. Não estou de acordo com a concertação do Ex-PM dimissionario. Pela confiança de ser o presidente do partido “PAIGC” na base alargada, o dimissionario não tem minima voz activa de realizar a concertação do PM posta ou excolhido, por PR neste contexto de mau governação orquestrado pelo Ex-PM dimitido palo o chefe de estado da republica! Eu estou muito indignado dos comentarios fabricados nesse jornal. Diz assim eles deixaram os seus nomes na historia do pais: por que contribuiram muitos no progresso e na contruição. Mais quêm são essas pessoas? – Os malfeitos membros do governo Domingos Simãos e Pereira cujo maiorias estão évolvidos nos casos das élégadas corrupções. Aindo hoje forçou o actual PM Carlos Correia de alistar essas pessoas no seu governo. Como alguns guinéennses dizem o paigc é um partido endicado para o desenvolvimento da guiné bissau. Mas no meu ponto da vista é um partido mais endicado a destruição e sub desenvolvimento da guiné bissau desde o seu principio da formação como sendo partido politico nas defesas e interesses do pais. Como, Jà hà varias vezes afirmei que este partido politico deve ir para o arquivo. Ou instituir todos os membros ou componentes partidaria de forma a reagrupar os novos componentes na basse alargas de reaconstruir prograssivamente o pais!
    Segundo afirmação, eu não percebi com certeza as ideologias do nosso fundador: Sobre à essa materia. Diz asim: Os combatentes de liberdade da patria lutaram. Como dizia Amilicar Cabral: na luta da libertação nacional nem todas gentes podem tomr parte, mais na construçãos do pais toda gentes deve estar envolvido. Mas é o contrario do que o nosso pais da nacião guinéennse havia sublinhado no mato, nas conferéncias e nos congressos. O Amilcar Cabral tinha dito que, quêm lutou com a boca valei mais a quem pegou as armas! Segundo das afirmaçãos mais concretas e selébres, ele diz mais As crianças do PAIGC, eles são as flores da nossa luta da libertação nacional! Senhor jurnalista eu hajo que deves rever mais a historias do nosso fundadorda patria imortal.
    A participação dos partidos politicos no contexto de boa governação do PM ex-zonorado não passa das merras calunhas para o pais! Hà falsas comentarios no contexto de boa governação pelo DSP quando era o PM! Pergunto-vos, à todos, sobre o empenho que ele tem empenhado no seu governo. O quêm que ele construiu? As estradas ao acesos ao interiores? Autostradas? caminhos de ferros? construir os hospitais, ensinos superiores, construições das escolas dos centros urbanos ou centros da formaçãos profissional, rehabilitaçãos dos quarteis militares. Criar as condiçãos e melhores salarios para as funçãos publicas étc…..!!!! O DSP e os seus membros do governo sô melhoraram as suas condiçãos de vidas familiares! Por que no éstrangeiro estamos com os olhos virado a guiné bissau e cada vez estamos com os olhos muitos vivos.

  4. Vensam Gomes diz:

    Mais uma coisa, a união que venha por parte do PAIGC decretada no jornal: Se esse partido politico esta confiante na governação da unidade nacional com os outros partidos politicos com ou sem assentos parlementar, na ansembleia nacional deve o fazer sem quaisquer impugnação que venha por parte dos dirigentes desse partido politico do PAIGC, tentar destrozer o rabo nas politicas e o desenvolvimento da pais!
    O unanimidades dos membros do governo nas conféréncias que teve lugar no dia 16-10-2015, não unanimou dignificativamente o povo da guiné bissau no contexto de boa governação! Porque o PAIGC, sempre não quis o desenvolvimento da guiné bissau! São os piores protonistas de essa materia desde à independencia deste pais. È jà la vai dezénas e dézenas de anos. O pais anda sempre para traz. Carros irmão/ãs da guiné bissau, vejam sô a aucência do ex-PM
    dimitido nesse conferencia dos membros do governo do Carlos Correia. Isso é um caùs danificado. Seria melhor que ele estivess presente na conferéncia! Mais deve ser por causa da pouca vergonha das informações selebradas por ele mesmo no seu governo. E por motivos de boa governação que ele tem exécutado. E as propogandas de dizer que esta construir ou levar pais ao rumo do desenvolvimento. O Ex-ministro dos négocios éstrangeiros, reafirma: tomando em consideração os reconhecimentos dos valores de cada cidadãos de guiné bissau. Carro ex-ministro o reconhecimentos dos valores dos guinéennses não passa duma meirra desastroças [sabotagens]. Por que os guinéennses não reconhece a quem trabalha e muito menos a quêm presta atenção ao seu povo! A politica não se realiza com o uso das forças, das guerras, ineopotismo na governação, os dramos de sangue humano,pelas desconfianças étc…..!!!!! mas sim a palavras puxa palavra com bom senço comum de todos membros e os partidos politicos do pais! Governar com vontade do povo! Por que o estado somos nos! Os constituintes do estado em qualquer pais no mundo. Quem faz a riquecer o pais são os cidadãos de esse pais, pelos os seus valores e os seus contribuitos. Vale a penas de mandar calar as armas e as ameaças nos orgãos da nossa sobrenia nacional.

  5. Lamara diz:

    estes PAIGC depois, da independência, até agora não presta mas. só resta no pubel.

  6. puto black diz:

    Custa acreditar o que passa no paigc , um partido que uniu o povo da guiné ,no momento crucial da nossa historia e que neste mundo moderno não ter pessoas maduras politicamente.É de lamentar o comportamento de dsp, ele está fazendo paìs de refém para poder satisfazer os seus desejos que são de enriquecer na politica .
    o povo deve reparar , este senhor é muito mau e perigoso , ela pode matar alguém a custa de poder .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.