Opinião: Guiné-Bissau, Mãe sofredora! Grito de um nacionalista!

Aii… Mama Guiné!

Sempre nos holofotes e nas falações alheias pelo mundo afora! Eu não me conformo. Você sempre teve e ainda tem muitos filhos – entre os quais inteligentes, intelectuais, capazes, hábeis, etc.; porém, nem todos foram e ainda são capazes de fazer jus aos referidos créditos para que haja um desenvolvimento político, econômico, social e cultural concreto, o que acaba vilipendiando os princípios de todo um esforço conjugado por uma geração que dispensou sua juventude em nome da luta de libertação para que o Estado soberano e independente da Guiné-Bissau fosse uma realidade viva.

Por Deuinalom Fernando Cambanco* | stduiner10@hotmail.com

Aii… Mama Guiné!

Eu sinto muita pena quando falam de si em uma perspectiva pejorativa devido às recorrentes instabilidades política e governativa que são provocadas desnecessariamente pelos “seus filhos” políticos falidos, isso sim! E revestidos de tamanha incompetência e deslealdade. Políticos esses que fomentam querelas políticas que, em grosso modo, acabam por macular e/ou desacreditar a sua imagem na senda internacional e, conseqüentemente, aumentar a angústia de sua já sofrida população.

Aii… Mama Guiné!

Pelo seu bem e pela sua dignidade, eu não abster-me-ei nunca em fazer minhas observações [criticas construtivas] visando dar minha contribuição na qualidade de cidadão atento e preocupado com o desenrolar da situação política vigente – muito tem se falado da atual crise política que está te abalando até esse preciso momento e que realmente tem como fulcro a deposição do governo. Daí me inquieto em fazer as seguintes indagações: Quem são esses dirigentes que se enfrentam como inimigos e não como meros adversários políticos e “filhos” pertencentes a uma só nação? Será que eles primam pela salvaguarda dos interesses da coletividade? Será que são verdadeiros filhos da nossa querida “mama Guiné”? Será que todos nós merecemos tê-los como nossos dirigentes? Atenção caros leitores, esses são questionamentos que, com toda a certeza, requerem de nós uma análise e/ou reflexão bastante profunda e inteligente.

Aii… Mama Guiné!

É mais forte do que eu!Ai, ai… O que será do meu povo? O que será da geração vindoura – na qual eu me incluo? É um pesadelo atrás do outro! O que fazer para as nossas vulneráveis crianças e mulheres? Sinceramente! Não consigo encontrar respostas. A minha pátria amada vai cada vez de mal a pior! Agora são preços de produtos de primeira necessidade disparando, e amanhã será o quê? As crianças morrendo de fome, jovens roubando e correndo risco de vida, meninas se vendendo (prostituindo) para poderem se sustentar e pais de família se suicidando por não terem honrado suas responsabilidades? É para isso que lutamos onze anos para nos tornarmos livres e independentes? Claro que não! Portanto, é chegado o momento de cada guineense assumir sua responsabilidade, começando pelos governantes até a última camada da sociedade como um todo.

Para terminar, gostaria de conclamar a todos os guineenses independentemente do que estejamos fazendo, do lugar onde nos encontramos, da nossa idade a tomarmos partido em defesa da democracia, do bem-estar coletivo e de uma nação mais justa, mais inclusiva, mais solidária, mais fraterna, mais próspera e mais risonha, em que todos nós poderemos desfrutar do tão almejado desenvolvimento. Estamos fartos e de saco cheio! Precisamos de novas propostas, novos discursos, novos planos que coadunam com as exigências do mundo em que estamos inseridos.

Viva paz, viva bem-estar, viva desenvolvimento e viva o povo da Guiné-Bissau! Que Deus nos abençoe!

Um abraço forte de Guinendade a todos!

Nha mantenhas!

 

*Deuinalom Fernando Cambanco | Graduando em Ciências Humanas, pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), São Francisco do Conde, Bahia, Brasil.

 

 

6 Responses to Opinião: Guiné-Bissau, Mãe sofredora! Grito de um nacionalista!

  1. Valeriano Mendes Figueiredo da Silva diz:

    Ola! Mano gostei tanto do texto, eu o li duas vezes realmente esta iniciativa é de elogiar. Acredito que ainda vai ter mais pessoas sobretudo nós jovens lendo este choro; esta crítica; esta lamentação dum jovem sonhador querendo ver o nosso berço na tranquilidade.

  2. Baty Mané diz:

    Congratulations teacher! Boa a tua reflexão.

  3. Irani Carvalho diz:

    Consigo sentir a sua angústia em cada palavra. Sei o quanto você ama a sua pátria e o seu povo. Mas acredito que assim como você, haja outros jovens inteligentes e sensíveis que lutarão por um futuro mais justo para Guiné.

  4. Domingos Malam diz:

    Vamos continuar a lutar pela nossa pátria, um dia Deus enxugará as nossas lagrimas e o nosso esforço pelo interesse da nossa Guine será elogiado pelo Mundo fora. Infelizmente teremos que lutar muito e sem parar porque temos uma liderança corrupta que se enraizou muito. Imagine só matar uma bananeira.

  5. Hermano Ramos diz:

    Boa meu amigo k deus t ouça e k os nossos governantes sejam mais leais já estamos fartos desses problemas

  6. Aniceto Zeferino Pires diz:

    Na verdade somos diferentes, se todo politico ou seja comunidade em geral tiveram essa rica reflexão tua, a nossa sofridora mamã Guiné-Bissau seria um paraíso para nós.

Responder a Irani Carvalho Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.