Empossamento: Baciro Djá promete “reformar o Estado” em prol da boa governação 

Bissau (ANG, 27 de Maio de 2016) – O novo Primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Baciro Djá prometeu ontem, no acto de tomada de posse que, o “essencial” das políticas do  futuro governo centrar-se-á na gestão coordenada dos projectos de desenvolvimento, com destaque para as reformas do Estado, “indispensáveis à boa governação e gestão responsável da coisa pública”.

Djá afirmou que estas opções de governação permitirão a criação de condições para  uma gestão política racional de projectos de desenvolvimento, bem como das políticas públicas em geral.Dado que, segundo disse, dotarão ao Estado de capacidade institucional “forte” e adequada para fazer face aos desafios actuais.

Baciro Dja, primeiro-ministro da Guiné-Bissau | Foto: Herickson Fada

Baciro Dja, primeiro-ministro da Guiné-Bissau | Foto: Herickson Fada

O novo Primeiro-ministro promete uma atenção particular às carências em recursos humanos na Administração Pública guineense e à estruturação do aparelho do Estado, com vista a concorrência da mundialização, na perspectiva, de captar recursos para o desenvolvimento, em geral, e, em particular, o investimento privado  directo.

Baciro Djá  assegurou que o  futuro executivo será construído em três  eixos, ou seja, as promoções de boa governação, da cooperação internacional e da integração regional,  luta pelo crescimento económico e a transformação estrutural, através da dinamização dos sectores criadores de riqueza e a promoção do desenvolvimento, através do reforço do capital humano e da valorização da qualidade da vida dos cidadãos.

Também disse que o programa do futuro governo, no horizonte de dois anos, assentará no Plano Estratégico e Operacional 2015-2020, conhecido com o nome:”Terra Ranka” que foi submetido aos doadores na mesa redonda de Bruxelas, Bélgica, em Março do ano passado pelo então governo de Domingos Simões Pereira.

O novo Primeiro-ministro, Baciro Djá que prometeu lealdade ao Presidente da República, José Mário Vaz, elogiou o posicionamento das  forças da defesa e segurança perante o processo democrático da Guiné-Bissau.

Presentes na cerimónia de investidura estiveram representantes do corpo diplomático, chefias militares  e os titulares dos órgãos de soberania, com a excepção do Presidente da Assembleia Nacional Popular, Cipriano Cassamá.  

 

ANG/QC/SG

3 Responses to Empossamento: Baciro Djá promete “reformar o Estado” em prol da boa governação 

  1. carlos diz:

    Nao tou de acordo com atitude do presidente da republica por empossar o baciro dja de forma inconstituicional.isso nao vai ajudar para sair desta crisi politica.

  2. Augusto Keban Nhaga diz:

    A democracia deve caminhar no caminho do dialogo e nao pelas veredas dos confrontos pessoais esquecendo o POVO que tanto usamos nos comicios.

  3. António N'Batchá diz:

    Transição:
    A transição é um processo complexo,a Guiné Bissau, já completa neste ano de 2016 22 Ministros desde da proclamação do Estado da República da Guiné Bissau/ Francisco Mendes/ 24 de Setembro de 1973 – 1978
    Atualmente Baciro Djá – 20 de Agosto de 2015 – 17 de Agosto de 2015 / 27 de Maio de 2016
    Espero que este novo Governo faça algo para o Povo Guineense, a palavra Governar é muito amplo, é preciso saber pensar rápido e resolver os problemas pontuais do Povo, não é fácil, mas é necessário
    O pais tem vastos recursos que dá para resolver os problemas interno, não podemos e nem devemos pensar nas ajudas externas para resolvemos os nossos problemas internos
    As ajudas externas é um complemento para; Saúde, Educação, Infraestruturas Sociais
    Na minha opinião, devo dizer o seguinte; Se haver um controlo nas nossas recitas locais sendo contrapartida para cobertura do nosso Orçamento, Pescas, Floresta entre outras áreas, como por exemplo nas regiões e Sectores, nestes locais existe uma boa parte de recursos que podem ser aproveitadas, desde 1973 foram criadas várias Infraestruturas, os mesmos não foram conservados por ninguém tudo ficou como ficou, exemplo concreto, temos Ponte de Saltinho que ninguém quer saber da sua conservação para alem de ser um Património é uma ligação que permite chegar Sul do Pais (Celeiro do pais)para terminar com todo o respeito gostaria de apelar o novo Governo; Governar em nome do Povo na satisfação primárias de toda Sociedade Guineense
    Força no desenvolvimento socio-económico da República da Guiné Bissau

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.