Futebol: “Djurtus” desiludidos, 78 horas antes do jogo com Zâmbia

  • Os jogadores nacionais da Guiné-Bissau reclamam pagamentos e melhores condições de trabalho

Rádio Jovem (Bissau, 2 de Junho de 2016) – Os jogadores da selecção nacional de futebol da Guiné-Bissau, em estágio de preparação do jogo de sábado frente à Zâmbia, estão desiludidos e completamente desapontados. Consideram a situação em que se encontram, em Bissau, um desrespeito e uma humilhação.

A menos de 78 horas para o importante jogo, os atletas reclamam os pagamentos em atraso de quatro prémios de jogos e exigem melhores condições de trabalho para equipa nacional, pois só assim podem ambicionar atingir os resultados almejados.

Os pupilos de Baciro Candé chegaram a recusar-se treinar durante três dias para exigir que alguém assuma a responsabilidade perante esta situação que ameaça destruir um sonho construído há vários anos.

“É sempre a mesma história. Não nos tratam com dignidade, respeito e profissionalismo. Mentem descaradamente: dizem voltem para os vossos clubes vamos enviar dinheiro, nada. Vêm à selecção antes do próximo jogo vamos processar o pagamento, nada ou jogam no final da partida antes de partirem terão tudo resolvido, nada. Afinal onde é que ficamos? Depois não há ninguém para assumir um compromisso sério que resolva o problema», disse à Rádio Jovem um dos jogadores.

Um especialista contactado pela Rádio Jovem disse que o facto de jogadores não cumprirem rigorosamente o plano de treino vai afectar o desempenho colectivo no jogo de sábado e que o aspecto moral é extremamente importante para motivar o desempenho antes de grande clássico de futebol.
Esta fonte acredita que já coloca em risco o sonho nacional de garantir o apuramento para o CAN e afirma que os jogadores têm bastante razão.

O mesmo indivíduo que não quis ser identificado, entende que um jogador da selecção deve ser vista como um funcionário público que presta um determinado serviço ao Estado, merece ser pago pelo serviço.

“As autoridades recebem seus subsídio à tempo e horas. Viajam com rios de dinheiro para o exterior em missão de Estado e em Bissau têm montes de regalias. Porque não é assim com os jogadores? Afinal das contas todos prestam serviços públicos à nação”, disse.

Os jogadores convocados dizem que só querem saber se vão ou não serem pagos, salvaguardando o próximo jogo.

“Nós vamos jogar no sábado sem dúvidas e faremos o impossível para ganhar o jogo é continuar a sonhar, mas é uma tamanha vergonha o que se passa connosco. Há muita falta de Seriedade. Não criam condições depois exigem resultados positivos, desabafa o médio volante Sana.

5 Responses to Futebol: “Djurtus” desiludidos, 78 horas antes do jogo com Zâmbia

  1. Carlos Neco Utom diz:

    Nha ermons si casa na kema si no tchiga kano pinta do lunde ki fugo sai ou do kim ki pudi fugo na casa. Es i ora do no djuta mon no difindi no exige. Si Guiné qualifica i CA partidos qui qualifica ou governo tal, i guine Bissau ki vai

  2. Cutubo Batcha diz:

    Os jogadores teem razao sem duvidas mas penso que devem pensar mais em serem os premeiros na historia do futebol da Guine Bissau a marcar presença na fase final de CAN.

  3. Nada mais, e so esforço a nossa seleçao nacional, eu peço vos nao levem o dinhoro no campo. Mais ponham esforço para que nos passam ver o jogo

  4. os guieenses sao o povo mais infeliz do mundo, ja nao chega ter um presidente dos mais coruptos do mundo. Agora acaba de nomear para o cargo de 1-ministro o traidor Baciro Dja que congregou todas aquelas ratasanas do prs para limparem dos cofres o herario publico do resta da governaçao do paigç.
    mp

  5. Ansumane Suares diz:

    É importante reforçar ou ajudar o nosso seleção pois temos talentos como os outros por isso devem ter possibilidade para que possam competir nas jogos força seleção com apoio de governo. tenho orgulho de ser guineense viva nosso país acho que tudo vai se mudar ficaremos melhor povo do planeta terra.

Responder a Cutubo Batcha Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.