PR José Mário Vaz exorta novo governo para resolver problemas imediatos do país

Lusa (Bissau, 2 de Junho de 2016) – O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, revelou hoje ao primeiro-ministro, Baciro Dja, um conjunto de ações que o Governo deve atacar para “satisfazer as necessidades da população”.

No discurso de posse aos membros do Governo, José Mário Vaz disse que o tempo que resta para o fim da legislatura é curto, mas que dois anos é tempo “mais que suficiente” para resolver os problemas imediatos da população.

José Mário Vaz pediu à equipa de Baciro Dja para que elenque um “cabazde medidas urgentes” para “concretizar a esperança do povo”, o que, disse, passaria pela salvação da campanha de comercialização da castanha do caju (principal produto de exportação) e produção do arroz, base da dieta alimentar dos guineenses.

O chefe de Estado guineense quer que se incluam também nesse cabaz de medidas o fornecimento de peixe às populações, água potável, energia elétrica, melhor educação, serviços de saúde e infraestruturas sociais.

O Presidente guineense instou a comunidade internacional a apoiar o novo Governo na materialização desses objetivos através de ajudas técnicas ou financeiras.

O novo primeiro-ministro, Baciro Dja, disse que com a entrada em funções do seu Governo a crise política que a Guiné-Bissau vive há mais de três meses chegou ao fim.

Baciro Dja afirmou, contudo, conhecer as dificuldades que o seu Governo terá que enfrentar nomeadamente o facto de os principais parceiros financeiros, Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Mundial (BM), terem cortado, temporariamente, a cooperação com a Guiné-Bissau.

Entre as várias medidas, o novo primeiro-ministro prometeu trabalhar para restaurar a autoridade do Estado.
 

 

13 Responses to PR José Mário Vaz exorta novo governo para resolver problemas imediatos do país

  1. Bobiry diz:

    Restabelecer mesmo pela forca a ordem no palacio do governo quanto antes

    • Zito José Casanova, estudante ciencias politicas relacoes Internacionais e Géostrategias diz:

      O nossos desejos é que haja uma mudança, nao estamos contra e nem esta a favor de qualquer. mas sim estamos com os povos da Guiné-Bissau.

  2. alfa umaro diz:

    isso nao vai ser facil sr presidente tarbadju de kumpu terra ika kusa sinhu bo pénsa kuma bó na konsigui

  3. Ude fati diz:

    Que se esqueça os braços de ferro que em nada ajudaria a melhorar a situação dos guineense. Espero que seja grande o suficiente para se preocupar com assuntos de interesse comum, sem contudo descurar de fazer valer a autoridade de Estado se a situação o exigir. Mas nada de ajustes de contas ou jogo de forças. Guineenses querem paz, saúde, alimentação, educação e desenvolvimento.

  4. Meu Dias diz:

    Que Deus abençoe Guiné.

  5. Luis@vegas diz:

    Exorto os antigos membros do governo demitido, devem abandonar o palácio do governo e deixar o novo governo trabalhar….

  6. JúlioNtchama diz:

    Eu peço em nomes de Deus!
    Se tudo têm ideia que
    Correspondem palavra que
    Sairam pela boca!

  7. Rui diz:

    Desejo este novo governo muito sucesso porque neste momento se nao é possivel a saída desejavel para esta crise aceitamos a saida possivel.

  8. Germanio diz:

    Penso que o governo dimitido devem abandonar o polacio do governo, porque nao e’ ali que vao resolver o problema.

  9. Salupeto pena diz:

    Somos baratos e fáceis de contornar, o que está em falta na Guiné-Bissau, é a revolta popular, senão hoje estaríamos a falar outra linguagem que não seja esta. Um País que aceitou a democracia, deve respeitar todas as regras democráticas para evitar a distorção, é triste o que estamos assistir, um povo claramente dividido de opinião, havendo aqueles que se mostram apologistas das atitudes antidemocráticas de certos actores políticos, alguns a coberto de interesses pessoais e outros simplesmente pela ignorância.

    Me admira, mas não causa surpresa, porque os mais lúcidos que deveriam ajudar a esclarecer preferenciam as suas barrigas, em detrimento de democracia. Por isso, a Guiné continua nas ondas de aguas turvas, de casos em casos, de eleições em eleições, de crises em crises, jamais conhecendo uma única legislatura com fim desejável. O povo continua impávido e sereno, com agravante a pedir que haja cedência de maioria à minoria.

    Para fechar, declaro, nas próximas eleições, vou tornar activista anti-voto, isto é, enquanto os partidos pedem votos, eu faço a contrário, que é pedir ao povo para não votar, já que a “bodega” depois dá certo. Si sin nó pára cansa cabesa bata vota.

    • fdd diz:

      sabe porque SALUPETO PENA é que realmente as eleicoes nunca foram livres justas etransparentes (MANIPULACAO) e agora tem que ser assim para equilibrar acho eu.

  10. Zito José Casanova, estudante ciencias politicas relacoes Internacionais e Géostrategias diz:

    espero que todas coisas vao passar se pensamos possitivamente sem odios de ninguem. podemos se queremos e vamos fazer.

  11. Cristián Timpani diz:

    Buenas tardes
    Si ustedes me permiten hacer un comentario..uviendo visitado vuestro país
    Quiero expresar mi gratitud a aquellos que directa o indirectamente trataron con migo
    Si es cierto que el país necesita una dirección justa ..
    También es cierto que el ciudadano necesita ciertos recursos (agua potable.electricidad etc etc
    Pero creo que lo primordial es ponerse de acuerdo ..en quien será el primero en beneficiarse de todo está ayuda
    Sólo decir una cosa .
    .el pueblo de Guinea y sobre todo los jóvenes en los cuales e visto e la esperanza en sus rostros y la paz en sus manos…
    Guinea Bissau es una tierra magnífica de noble gente .. gracias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.