ONU: Embaixador guineense exorta a comunidade internacional para não abandonar a Guiné-Bissau 

GBissau (Nova Iorque, 14 de Junho de 2016) – O Representante Permanente da Guiné-Bissau nas Nações Unidas pediu ao Conselho de Segurança para não abandonar a Guiné-Bissau.

O Embaixador João Soares da Gama fez este apelo durante uma sessão de consultas sobre o país que teve lugar esta terça-feira no Conselho de Segurança da ONU, em Nova Iorque.
Para o diplomata guineense, “o país está praticamente paralisado, as pessoas estão sofrendo, e todo o mundo está apreensivo aguardando pela decisão da Suprema Corte e a visita dos três chefes de Estado da sub-região.”

Com esta afirmação, Soares da Gama parece estar a dar indicações da existência de mais recurso do (PAIGC) junto ao Supremo Tribunal da Justiça sobre a “inconstitucionalidade” desta última nomeação do novo primeiro-ministro guineense, Baciro Djá. Entretanto, a GBissau não está em condições de confirmar se de facto existe mais um caso junto à instancia superior da justiça guineense.

Paralelamente, o Representante Permanente da Guiné-Bissau nas Nações Unidas exortou esta organização internacional para coordenar todos os apoios no sentido de levar a “estabilidade para o país que desesperadamente precisa dela para voltar ao funcionamento normal e para que ele possa recuperar a sua confiança” junto aos doadores.

Por último, João Soares da Gama pediu à ONU e aos outros organismos internacionais para continuarem empenhados em ajudar a consolidar as instituições da Guiné-Bissau em base de um diálogo aberto e franco. Para o Embaixador guineense, é preciso evitar o “agravamento das crises que podem complicar a situação humanitária e aumentar ainda mais o sofrimento contínuo da população”.

3 Responses to ONU: Embaixador guineense exorta a comunidade internacional para não abandonar a Guiné-Bissau 

  1. Adulai Djalo-Lai diz:

    Apreciado. Nao obstante, a Guine-Bissau dispensa milagres, faz parte da comunidade internacional. Ela e rica; geograicamente bem situada; com uma juventude de grande talento e cobiçada do ponto geoestrategico e panafricano. Jamais a Guine-Bissau sera abandonada, acreditem. Adulai Djalo – Lai (Canada).

  2. klofetche diz:

    Visão optimista do Sr Adulai Djalo, digo isso porque ele deve esquecer que a paciência tem limites, a comunidade internacional não deve ficar apegado aos problemas da Guiné-Bissau, que os próprios filhos fazem. Muitas vezes desnecessárias, na expectativa que não seremos abandonados. Talvez seria melhor começasse a pensar em sanções para o políticos, que deverá duras, interdição de participação em todas as conferencias, congelamento de bens e outras medidas possíveis de adoptar.

  3. Ana Maria Vieira diz:

    A guiné Bissau !Não pode ser abandonada , está na hora de todos os portugueses pedirem ao nosso Sr presidente da républica Sr profº dr marcelo Rebelo de Sousa, em nome de tudo q foi mal feito na descolonização e deixaram este povo , tão maravilhoso e abandonado , sobretudo no q respeita á saúde , á educação e á habitação , na autentica miséria .
    Sou Portuguesa e enfermeira voluntária q vou c alguma frequencia á guiné Bissau. Não é justo q Portugal ñ faça alguma coisa , por este Povo tão sofrido q nada têm. Têm a meu ver um Excelente presidente da républica, q está só , na luta contra a marginalização, contra a corrupção, e q todos os dias luta pela igualdade de Direitos e nada consegue , pois grande parte dos políticos , ñ quer prescindir do seu bem estar e das suas familias p a ajudar o seu Povo.
    Sr presidente Dr José Mario Váz , por favor ñ desista , pois eu tudo farei , p deste lado tentar influenciar o Povo português da realidade da guiné q conheço bem e tudo q o sr presidente tenta Fazer.
    Enfermeira AM

Responder a Adulai Djalo-Lai Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.