Opinião: O Sim – Pela Causa dos Nossos e pela Geração Vindoura

Nada mais que um “SIM” para desatar o nó da discordia e dar impulso positivo ao impasse governativo imposto pelos pseudo-políticos falhados da nossa praça. O guineense de bem almeja ver implementada acçoes concretas e eficientes tendentes a proporcionar resultados tangíveis no quadro duma nova dinâmica para a saída da crise político-governativa que assola a Guiné-Bissau nos últimos meses.

Por Adulai Djaló “Lai” (Canada) | wyado@hotmail.com

Confirma se, sem sombra de dúvidas, que a maioria dos actores políticos nacional está mal preparada e desactualizada para fazer face aos desafios socio-políticos da Guiné-Bissau.

A   direcção do PAIGC continua surda, desnorteada e, jura navegar em águas turvas numa sucessiva metamorfose de provocações mesquinhas com vil e acentuado prazer de   desinformação generalizada em nome dos NOSSOS e para NÓS, lamentavelmente!

Todavia, a emancipação cívico política da família guineense e sua juventude atingiu um nível de maturidade jamais registada na história nacional dos anos pós 1990. A juventude e o guineense comprometidos com a causa Nacional estão empenhados a encontrar soluções para a crise cíclica vigente no país que compromete, sobremaneira, o projecto da sociedade que tanto almejamos. Encorajador?!

(…)

Uma vez confirmada a nomeação e o empossamento do General UMARO M. SISSOKO EMBALO para o cargo do Primeiro Ministro (PM) da Guiné-Bissau em cumprimento de um dos pontos do ACORDO DE CONAKRY, enquanto aguardamos pela aplicação dos restantes pontos, mormente, a reintegração, tal como consta no dito acordo, dos quinze distinguidos  militantes do PAIGC,

Tendo em conta a deterioração gritante de condição de vida dos NOSSOS,

Lanço um vibrante apelo à todos os actores político da sociedade guineense para que revejam suas posições em prol dos interesses da Nação e se dignam colaborar no sentido de viabilizar a legislatura em curso. Tal colaboração positiva traduzir-se-á numa eventual  abertura do parlamento (a casa do povo, não uma empresa privada) para debater o programa do governo e o orçamento geral do Estado com total isenção e liberdade de voto favorável ou não, quer dizer aprovação ou chumbo ou, eventualmente, pedido de modificação parcial do conteúdo dos ditos documentos por nossos parlamentares.

Pela genuinidade, riqueza do legado cultural, capacidade de reafirmação e pelos laços sanguineos assentes numa mixagem inter-comunitária (a palavra etnia já não faz parte do meu vocabulário) que caraterizam a sociedade a que pertencemos,

Em nome da GUINEENDADE,

Considero que já é chegada a hora de dizermos alto e forte:

BASTA de mediocridade,

NÃO ao estatudo de refém por querelas interpessoais e obscuras

SIM a viabilidade governativa na Pátria que devemos reconstruir com todo o carinho e amor – A Guiné-Bissau!

Por razões cuja abordagem dispenso no presente artigo de opinião, o recém nomeado PM terá a difícil e nobre tarefa de constituir o novo elenco governativo. Desta feita, num exercício de altruismo, gostaria de emitir a minha opinião, em três cenários, no que poderá ser a decisão final da composição de mais um governo na Guiné-Bissau…

Oxalá que possa ser util!…

Ou ganhamos todos ou ninguem celebra vitoria!

Sejamos indulgentes antes que seja demasiado tarde!…

 

Quando termos em conta a crise crónica no seio do PAIGC, a realidade que se vive noutras formações políticas com ou sem acento parlamentar, o caos na gestao da Assembleia nacional Popular (ANP),

Quando incluirmos na nossa análise o leque de vários interesses endógenes e exógenes ao país que pertencemos, será plausível concluir que existe uma forte probabilidade que a decisão final do General Umaro M. Sissoko Embalo na composição do novo governo poderá recair em um dos três seguintes cenários:

 

CENÁRIO A

Um governo composto de:

-Elementos do PAIGC inconformados com a realidade que se vive no partido libertador que nunca ocuparam cargos ministeriais e outro

-Elementos do PRS que nunca ocuparam cargos ministeriais e outros, exepção feita ao seu respeitado presidente e ao seu secretário geral

-Elementos do governo cessante (Alguns deles: técnicos com realizações profissionais incontestáveis)

-Elementos de diferentes quadrantes com ou sem filiação partidária

 

CENÁRIO B

Um governo composto de:

-Elementos do PAIGC inconformados ou não com a realidade que se vive no partido libertador (cuidado com os larápios!)

-Elementos do PAIGC, visionários e comprometidos com a causa nacional

-Elementos do PRS, exepção feita ao seu respeitado presidente

-Elementos do governo cessante (Alguns deles: técnicos com realizações profissionais incontestáveis)

-Elementos de diferentes quadrantes com ou sem filiação partidária

 

CENÁRIO C

Um governo composto de:

Um misto dos dois cenários (A e B) mas, com predominância de muita cara nova sem expériência e hávidos de passar pela história governativa do país.

 

Com a Guiné-Bissau no coração,

Para todos, um bom dia e uma semana de paz, de harmonia e de amor entre IRMÃOS!

Adulai Djalo – Lai (Canada)

Montreal, 3 de dezembro de 2016

 

 

 

 

 

2 Responses to Opinião: O Sim – Pela Causa dos Nossos e pela Geração Vindoura

  1. Ude Fati diz:

    Mesmo de longe sempre perto e com a Guine no coração.
    É verdade que os cenários são incontornaveis, esta pátria precisa levantar.

  2. malam diz:

    estes tipos de comentario nao ajuda o pais, vamos todos apoiar o grande projecto de jose mario vas para acabar com insuficiencia alimentar MON NA LAMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.


Fatal error: Call to undefined function get_HitsMechanic() in /home/afrowa6/public_html/gbissau.com/wp-content/themes/NewsMagazine/post-single.php on line 48