CRISE POLÍTICA: G-5 apela chefe de Estado para relançar diálogo em busca de solução

José Mário Vaz, Presidente da Guiné-Bissau

(ANG) Bissau, 31 maio de 2017 – O grupo de cinco partidos políticos se autodenominou G-5, apelou na sexta-feira ao Presidente da República para relançar o diálogo em busca de uma solução de consenso para o bem do país.

O apelo está expresso num comunicado à imprensa enviado à ANG, em que o grupo critica as últimas declarações do chefe de Estado, a 18 de maio, que considera como uma afronta à inteligência dos guineenses por desembocar numa grave violação da lei magna do país.

Segundo o documento, subscrito pelos partidos: Aliança Socialista Guineense (ASG), Movimento Democrático Guineense (MDG), Partido Africano para a Liberdade, Organização e Progresso (PALOP}, Partido Social Democrata (PSD) e Partido dos Trabalhadores (PT), José Mário Vaz está a impor uma solução governativa, comprovadamente fora do quadro do Acordo de Conacri e contra o disposto na constituição, invocando o direito de fazer guerra aos seus inimigos políticos.

“Essa vontade do Presidente da República, incorre na subversão da ordem constitucional, aliás, na prática, constitui o crime de alteração do Estado de Direito”, refere o comunicado.

O G-5 afirmou que a posição de José Mário Vaz põe em causa a sua legitimidade, na justa medida em que, pelo exercício que faz das suas funções, se tornou indigno do poder que lhe foi conferido para defender a constituição, as leis e garantir o normal funcionamento das instituições e assegurar a governabilidade do país e a prossecução do interesse colectivo.

O grupo de cinco partidos saudou à comunidade internacional, em especial a CEDEAO e ao P5 pelo papel que têm vindo a desempenhar e os aconselha a se manterem atentos e mais interventivos, para pôr cobro à violência presidencial e evitar a militarização do conflito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.