CRISE POLÍTICA: Sete partidos do país pedem “medidas claras” à CEDEAO para acabar com crise

Sede do PAIGC em Bissau

Bissau, 01 de Junho de 2017 (Lusa) – Um grupo de sete partidos políticos da Guiné-Bissau escreveu à presidente da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Ellen Johnson Sirleaf, a pedir “medidas claras de impacto imediato” para acabar com a crise no país.

Na carta, divulgada ontem à imprensa em Bissau, o grupo refere que acredita que “perante os riscos e ameaças que pendem sobre a Guiné-Bissau”, os chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, que vão reunir-se este domingo em Monróvia, na Libéria, deverão “tomar medidas claras de impacto imediato” para evitar que a sub-região tenha outro “foco de crise de consequências imprevisíveis”.

“Temos fé na nossa organização sub-regional e na sapiência dos nossos chefes de Estado para compreenderem a justa medida da gravidade da situação prevalecente na Guiné-Bissau”, referem os partidos.

Os sete partidos assinantes da carta são, designadamente, O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Partido da Convergência Democrática (PCD), União para a Mudança (UM), Partido da Nova Democracia (PND), Partido da Unidade Nacional (PUN), Partido de Solidariedade e Trabalho (PST) e o Movimento Patriótico (MP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.