Líder do PAIGC triste com eventual prisão de Manecas

Coronel Manuel dos Santos (Manecas) | Foto: Ditadura do Consenso

RFI & ANG (Bissau, 13 de Junho de 2017) – O líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, disse que seria triste que o Comandante Manecas dos Santos, ex-guerrilheiro e atual dirigente do partido, fosse detido pela Procuradoria, na sequências de afirmações que fez sobre iminência de um golpe de Estado dado o impasse político prevalecente.

Manuel dos Santos, vulgo Manecas, comandante histórico do PAIGC, disse numa entrevista ao Diário de Notícias, de Portugal, a 27 de abril, que a Guiné-Bissau estaria na iminência de um golpe de Estado.

O antigo primeiro-ministro alega que o chefe de Estado, num comício popular, permenorizara um suposto golpe de Estado em preparação e que também o secretário geral do PRS, primeiro partido da oposição, havia feito acusações sobre um possível golpe de Estado.

Quando um combatente da liberdade da pátria alega que, neste momento, se voltaram a criar “condições propícias para um golpe de Estado, esse sim, é ameçado, perseguido até acabar por ver a sua liberdade posta em causa, e por ter feito essas análises“, referiu Simões Pereira.

 Entretanto, o advogado de defesa do Comandante Manuel dos Santos (Manecas), considera injusta a ordem de detenção emitido no último fim-de-semana pelo Ministério Público (MP) contra o seu cliente.

Carlos Pinto Pereira disse, em declarações à ANG, que no documento na posse dos agentes da Polícia Judiciária, o MP não justifica as razões de emissão de tal detenção daquele que, na sua opinião, merece um pouco de respeito, devido sua contribuição no processo da luta armada de libertação nacional.

One Response to Líder do PAIGC triste com eventual prisão de Manecas

  1. Julio Armando Adonque diz:

    Simplesmente é perseguição política, mais nada há ver.

Responder a Julio Armando Adonque Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.