Governo da Guiné-Bissau quer travar “subida galopante” dos preços

Lusa (Bissau, 16 de Junho de 2017) – O Governo da Guiné-Bissau manifestou preocupação com a subida “galopante” dos preços dos bens de primeira necessidade no país e pediu “medidas urgentes” para travar a onda de especulação.

Em comunicado divulgado hoje à imprensa, referente à reunião do Conselho de Ministros, realizada na quinta-feira, o Governo “exortou os departamentos concernentes no sentido de analisarem a situação e adotarem, com urgência, medidas corretivas para suprir a onda de especulação dos preços, atenuando assim o sofrimento do povo”.

Em causa está a subida dos preços dos bens de primeira necessidade, principalmente do arroz, base alimentar dos guineenses.

No início de junho, a Associação dos Consumidores de Bens e Serviços da Guiné-Bissau já tinha pedido ao Governo para regular os preços dos bens de consumo de primeira necessidade.

Segundo a associação, a partir do mês do abril, o preço de um saco de 50 quilogramas de arroz aumentou de 16.500 (cerca de 25 euros) para 17.500 francos cfa (cerca de 26 euros) e o óleo alimentar era a 17.500 (cerca de 26 euros) e está a 22.500 francos cfa (cerca de 34 euros).

“O que se assiste ao nível do mercado é uma especulação dos preços de alguns produtos de primeira necessidade. É uma especulação porque não houve novos aumentos de novos impostos pelo Governo ou na Assembleia Nacional Popular”, disse Bambu Sanhá, secretário-geral daquela associação.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.


Fatal error: Call to undefined function get_HitsMechanic() in /home/afrowa6/public_html/gbissau.com/wp-content/themes/NewsMagazine/post-single.php on line 48