CEDEAO ameaça sanções a dirigentes guineenses

(RFI, Bissau, 18 de janeiro de 2018) – A delegação da CEDEAO deixou hoje Bissau com ameaças de sanções contra os que impedem a implementação do Acordo de Conacri, no mesmo dia em que regressou ao país o ex PM Carlos Gomes Júnior.

“Constatando que não se registaram progressos na implementação do Acordo de Conacri, rubricado em Outubro de 2016, serão accionadas sanções contra os que estão a impedir a sua efectiva implemantação, esta a conclusão da missao de alto nível da CEDEAO que deixou Bissau esta quinta-feira (18/01)

Findos esta terça-feira os 30 dias concedidos pela CEDEAO em Abuja a 16 de Dezembro de 2017 para que fosse implementado o Acordo de Conacri, a organização sub-regional enviou uma missão a Bissau, que durante dois dias se reuniu com o Presidente José Mário Vaz, os diferentes actores políticos signatários do Acordo de Conacri – PAIGC, PRS e Grupo dos 15 – bem como com representantes da comunidade internacional, nomeadamente o grupo designado P5, constítuido peles representantes das Nações Unidos, União Africana, União Europeia, CEDEAO e CPLP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.


Fatal error: Call to undefined function get_HitsMechanic() in /home/afrowa6/public_html/gbissau.com/wp-content/themes/NewsMagazine/post-single.php on line 48