Exportadores do caju guineense anteveem complicações para campanha deste ano

Campanha de Caju, Guiné-Bissau

Bissau, 24 de Março de 2018 (Lusa) – O presidente da Associação dos Exportadores da Guiné-Bissau, Amadu Jamanca, disse hoje que a campanha de comercialização da castanha de caju, que abre oficialmente este sábado, será complicada e acusou as autoridades de serem os responsáveis.

O Presidente guineense, José Mário Vaz, abre no sábado a campanha na cidade de Gabu, a 200 quilómetros a leste de Bissau, anunciando o preço mínimo de compra do caju ao produtor, bem como o valor tributário do produto no momento da exportação. 

Amadu Jamanca adiantou que a sua organização não estará presente na cerimónia por não concordar com a forma como foi preparada, porque, alega, os exportadores foram excluídos pelas autoridades.

“Não podemos legitimar o que, eventualmente, poderá vir a ser pior do que o que se passou no ano passado”, defendeu Jamanca, que denuncia a “cultura de censura” daqueles que criticam as opções do governo.
O líder dos exportadores entende que a abertura oficial da campanha de comercialização do caju, principal produto de venda internacional da Guiné-Bissau, devia ser aproveitada para que todos os intervenientes da fileira fizessem um balanço da campanha anterior.

Partilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Fatal error: Call to undefined function get_HitsMechanic() in /home/afrowa6/public_html/gbissau.com/wp-content/themes/NewsMagazine/post-single.php on line 48