Governo quer diminuir importações e diversificar exportações

Importações da Guiné-Bissau

Bissau, 27 de Março de 2018 (ANGOP) – O ministro das Finanças da Guiné-Bissau, João Fadia, manifestou segunda-feira preocupação com o volume de importações do país, salientando que é preciso reverter a situação.

“Os destaques das minhas preocupações recaem sobre a balança de serviços, que tem sofrido uma degradação ano após ano, assim como o volume de importações de produtos alimentares”, afirmou João Fadia durante a cerimónia de apresentação pelo Banco Central dos Estados da África Ocidental (BCEAO) da balança de pagamentos do ano de 2016 na Guiné-Bissau. 

“Esta constatação negativa, aliás, impõe que se tomem medidas estruturais para reverter a situação. A diversificação da base produtiva e das exportações precisa de ser uma necessidade imperiosa para o país”, salientou o ministro.

Segundo os dados revelados pelo BCEAO, apesar do aumento dos preços de exportação da castanha de caju, o crescimento registado em 2016 foi de 5,8%, abaixo dos 6,1% registados em 2015.

Em 2016, a exportação da castanha de caju representou 99,9% das exportações da Guiné-Bissau.

No que refere às importações, o relatório salienta que aumentaram em 2016 e foram dominadas pelos bens alimentares, seguidos dos produtos energéticos e equipamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.