Militares da GN permanecem retidos por pescadores na Guiné-Conacri

Brigada Costeira da Guarda Nacional da Guiné-Bissau

Bissau, 06 de Abril de 2018 (e-global.pt) – Quatro militares da Brigada Costeira da Guarda Nacional da Guiné-Bissau continuam retidos por um grupo de pescadores da Guiné-Conacri.

O incidente aconteceu quando um grupo de pescadores conacri-guineenses foi abordado pela Brigada Costeira da Guarda Nacional por pesca ilegal em águas territoriais da Guiné-Bissau.

Ao constatarem que os pescadores não respeitavam as normas da pesca, foi dada a ordem de detenção para o porto de Cacine, na região de Tombali, sul da Guiné-Bissau.

Durante o trajeto, os pescadores conacrio-guineenses, sabendo que os militares guineenses não conheciam a localidade, orientaram a trajetória para Catchés, na Guiné-Bissau, mas, depois, seguiram para além-fronteira até Kamsar, onde os militares da Guarda Nacional continuam retidos pelos seus ludibriadores desde terça-feira, 3 de abril.

A Brigada Costeira da Guarda Nacional da Guiné-Bissau já confirmou a e-Global.pt  que os quatro militares “encontram-se salvos e bem de saúde”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.