Adesão à greve da função pública guineense é de cerca de 85% – central sindical

União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG)

Bissau, 08 de Maio de 2018 (Lusa) – O porta-voz da comissão de greve da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG), José Alves Té, disse hoje que a adesão à greve da função pública guineense ronda os 85%.

“Recebemos informação dos nossos pontos focais nas regiões e com os nossos cálculos aqui situamos a adesão em 85%”, afirmou, aos jornalistas, José Alves Té. 

Os funcionários públicos guineenses iniciaram segunda-feira uma greve, que vai durar até quarta-feira, para exigir o cumprimento de um memorando de entendimento assinado com o Governo e que prevê um reajuste salarial.

Segundo o porta-voz, a maior central sindical guineense apenas está a exigir o cumprimento do memorando de entendimento, que prevê um reajuste salarial.

“Nunca a central sindical exigiu um aumento salarial. O que queremos é que na massa salarial existente se faça um reajuste”, salientou.

José Alves Té disse que já houve cinco encontros com as autoridades guineenses, que estão a pedir um período de 90 dias para criar uma comissão de seguimento para implementar o reajuste salarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.