PAIGC considera que Ministério Público guineense “perdeu toda a credibilidade”

Sede do PAIGC em Bissau

Bissau, 26 de Junho de 2018 (Lusa) – O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) criticou esta terça-feira a atuação do Ministério Público da Guiné-Bissau, considerando que “perdeu toda a credibilidade”. 

Em causa está o último comunicado à imprensa divulgado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), no qual aquele órgão judicial anuncia a sua determinação em investigar e responsabilizar judicialmente os “ditos políticos intocáveis”.

No comunicado, a Procuradoria-Geral da República refere também a existência de uma alegada campanha “orquestrada, caluniosa e difamatória” por parte de “representantes do PAIGC” contra o Ministério Público.

“O PAIGC vem informar que não irá alinhar-se em atitudes de baixo nível e nem irá entrar na arena da guerra verbal sem conteúdo, nem substância, com uma instituição que perdeu toda a credibilidade”, refere o comunicado do PAIGC, lembrando que o atual procurador-geral da República foi sancionado pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

O partido pede também aos seus apoiantes, sociedade civil e comunidade internacional para estarem atentos a “todas as iniciativas incendiárias que visam adiar as eleições legislativas”, previstas para 18 de novembro.

LER o comunicado do Ministério Público da Guiné-Bissau

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.