Cateforia dos Arquivos: Discursos

Vídeo: Discurso de José Mário Vaz na Assembleia Geral da ONU

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, discursou, esta quarta-feira, na 71ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Discurso em vídeo:

 

Discurso de José Mário Vaz na Assembleia Geral da ONU em áudio

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, discursou, esta quarta-feira, na 71ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Esta é primeira vez que Mário Vaz discursa na plenária da ONU.

Guiné-Bissau: Mensagem à Nação de José Mário Vaz – 12 de Maio de 2016

Perante o estado em que as coisas chegaram, vou optar pela decisão que responsabilize as lideranças partidárias, dando-lhes a soberana oportunidade para provar que colocam os superiores interesses da Nação e do povo acima dos seus interesses pessoais, de grupos ou partidários. Vou optar por uma decisão que obrigue os actores políticos a encontrarem uma solução governativa no quadro parlamentar resultante das últimas eleições legislativas.

Discurso do Presidente da República, José Mário Vaz, na ANP – 19 de Abril de 2016

Por quanto tempo mais devemos assistir – impávidos e serenos – o desmoronamento da autoridade do Estado ou a submissão de alguns dos seus órgãos à interesses particulares ou de grupos, numa tentativa de criar anarquia e fazer vergar instituições do Estado? É legítimo que o actual Executivo, empossado há mais de 180 dias, mas que até ao presente momento ainda não entrou em plenitude de funções, governe à margem do parlamento, continue a gerir o nosso bem comum e a engajar o nosso Estado, sem o Programa de Governo e nem o Orçamento Geral do Estado, ambos, aprovados na ANP? É compreensível que a Plenária da Assembleia Nacional Popular, expressão máxima da vontade popular, ver impossibilitado o seu regular e normal funcionamento, cujas sessões, mesmo que ordinárias, têm sido adiadas sine die? O povo escolheu, o Supremo Tribunal de Justiça decidiu em relação aos 15 Deputados da ANP, é correcto desobedecermos?

PR José Mário Vaz diz-se “incompreendido” e vê aspetos positivos na crise

Bissau (Lusa & ANG, 25 de setembro de 2015) – O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, diz-se “incompreendido” e vê aspetos positivos na crise política que afeta o país.

No discurso que proferiu nas comemorações do dia da independência nacional, 24 de setembro, o Presidente José Mário Vaz afirmou que todos os esforços e sacrifícios são poucos quando a tarefa é engrandecer a pátria.

Guiné-Bissau: Presidente do PAIGC Domingos Simões Pereira reage à decisão do STJ

PARTIDO AFRICANO DA INDEPENDENCIA DA GUINÉ E CABO-VERDE – Conferência de Imprensa

Minhas Senhoras e meus Senhores

Muito boa tarde

  1. O Supremo Tribunal de Justiça acaba de declarar inconstitucional o Decreto Presidencial nº 6/2015 que nomeia o Dr. Baciro Dja como Primeiro-Ministro da República da Guiné-Bissau.

Discurso: “Reforçar as Relações Económicas entre a Guiné-bissau e Portugal” – PM Domingos Simões Pereira

“…o modelo de desenvolvimento projetado para a Guiné-Bissau, para os próximos anos, se apoia fortemente no capital humano e natural do nosso país, de forma a alcançar, com o apoio dos nossos parceiros, um desenvolvimento sólido e sustentável com resultados mensuráveis e visíveis. Neste quadro, o reforço da cooperação económica entre Guiné-Bissau e Portugal, assume-se como uma parceria estratégica essencial para alcançar as prioridades estabelecidas no Plano Estratégico Operacional “Terra Ranka”.”

Discurso do PR da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, na sessão especial da ANP – 3 de Julho de 2015

Bissau (GBissau, 3 de Julho de 2015) – O Presidente da República da Guiné-Bissau dirigiu, esta sexta-feira, uma mensagem à nação, num discurso proferido na Assembleia Nacional Popular (ANP).

José Mário Vaz começou por falar da necessidade de viabilizar o país, garantindo não querer ver cair o actual Governo e que “tudo não passa de especulações”.

Eis o discurso, na sua íntegra.

Mesa Redonda: Discurso de abertura de Domingos Simões Pereira

Bruxelas (Gabinete de Imprensa do primeiro-ministro, 25 de Março de 2015) – O Chefe do Governo agradeceu as importantes presenças de Suas Excelências, os Senhores José Mário Vaz, Presidente da República da Guiné-Bissau e Macky Sall, Presidente da República do Senegal, pelo gesto “alinhamento, confiança e solidariedade…”; às “delegações pela presença neste fórum de diálogo, partilha, interação e cooperação entre a Guiné-Bissau e os seus parceiros de desenvolvimento”; à União Europeia por ter aceitado o pedido do Governo, ter prestado a assistência tanto na preparação, hospitalidade e excelentes condições criadas para a sua realização; ao Sistema das Nações Unidas; ao Banco Mundial, pela importante contribuição, na preparação desta conferência, como co- organizadores, mas também à CDEAO, à CLPL, à União Africana e à Comissão da Paz.

Reunião preparatória da Conferência de Doadores: Discurso de Domingos Simões Pereira

O discurso do primeiro-ministro da Guiné-Bissau proferido esta segunda-feira, 9 de Fevereiro, durante a cerimónia de abertura da reunião preparatória da conferência de doadores,  em Accra, Gana.

Domingos Simões Pereira e o seu Governo preparam-se para a mesa redonda a ter lugar no próximo mês de Março em Bruxelas, Bélgica.

ONU: Discurso de Domingos Simões Pereira na 69ª Assembleia Geral das Nações Unidas

Nova Iorque (GBissau, 29 de Setembro de 2014) – O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira, discursou esta segunda-feira, 29 de Setembro, na 69ª Assembleia Geral das Nações Unidas.

Discurso: “Um país sem uma estratégia é um barco sem rumo” – José Mário Vaz

Bissau (GBissau, 24 de Setembro de 2014) – O Presidente da República presidiu, esta quarta-feira, as cerimónias da celebração do 41º aniversário da independência da Guiné-Bissau.

José Mário Vaz discursou perante os deputados da Assembleia Nacional Popular, recordando as memórias dos heróis da luta de libertação nacional, a começar pela figura de Amílcar Cabral, o fundador da nacionalidade guineense e cabo-verdiana.

Primeiro-ministro apresenta Programa de Governo e OGE para aprovação

Bissau (ANG, 22 de Setembro de 2014) – O Primeiro Ministro apresentou hoje aos deputados para aprovação o Programa de Governação e o Orçamento Geral de Estado rectificativo  para o presente ano no valor 119 mil milhões de francos CFA.

Dois documentos que Domingos Simões Pereira disse que vão contribuir para a melhoria de governação do país, a promoção do desenvolvimento do pais.

Presidente da República José Mário Vaz – Discurso da tomada de posse

Excelências Chefes de Estado

Exmo Senhor Presidente da Assembleia Nacional Popular

Exmo Senhor Primeiro Ministro de Transição

Exmo Senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça

Excelências Ex- Chefes de Estado e de Governo

Ilustres Deputados da Nação

Senhores Membros do Governo de Transição

Digníssimo Procurador Geral da República

Senhor Presidente do Tribunal de Contas

Minhas Senhoras e meus Senhores

Caras e Caros Guineenses

 

É com particular emoção que nos dirigimos a todos vós, compatriotas no País e na diáspora, distintos convidados estrangeiros, por ocasião deste simbólico e solene acto no qual acabo de ser investido no cargo de Presidente da República da Guiné-Bissau.

Discurso de PRT Manuel Serifo Nhamajo na 68ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas

REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU

68ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas

Discurso de Sua Excelência Manuel Serifo Nhamajo, Presidente da República de Transição

Nova Iorque, 26 de Setembro de 2013

Senhor Presidente da Assembleia Geral,

Senhor Secretário Geral,

Minhas Senhoras, meus senhores

 

A começar a minha intervenção, permitam-me que felicite Vossa Excelência Dr. John William Ashe como presidente eleito da sexagésima oitava sessão da Assembleia Geral das Nações.

Na sua pessoa, senhor Presidente, quero igualmente saudar o seu país, Antígua e Barbuda, dignificado por este feito notável de ter sido escolhido um dos seus filhos – na pessoa de Vossa Excelência – para, este ano, presidir à mais universal de todas as instituições representativas das Nações do Mundo.

Discurso do PRT por Ocasião dos 40 Anos da Independência da Guiné-Bissau

“”…não posso deixar de destacar a atenção que devem continuar a merecer e agora, até de forma redobrada, às nossas autoridades em particular, mas também a toda a comunidade nacional, sectores fundamentais para o nosso desenvolvimento e que por isso devem constituir os vectores estratégicos da nossa actividade da próxima década. Refiro-me as apostas sérias que devemos fazer no sector da educação, saúde, agricultura, infra-estruturas, reestruturação da nossa administração pública, assim como na reforma e modernização do sector da defesa e segurança”.

“…O País precisa de apaziguamento, de uma verdadeira reconciliação e de se reencontrar consigo próprio. É meu dever enquanto Presidente da Republica de Transição de contribuir para que todos os Guineenses continuem a viver juntos e em harmonia, sem distinção de raças, religiões, de proveniência social ou de convicções ideológicas”.

“…Durante esses 40 anos poderíamos ter feito mais e melhor mas, o mais importante neste momento é encararmos o futuro com determinação para que nunca mais se regista casos de instabilidade que conduzam a interrupção da Legislatura.De igual modo devemos lutar para que a estabilidade permanente seja uma realidade na Guiné-Bissau”. 

Mensagem do PRT Manuel Serifo Nhamajo à Nação – 11 de Maio de 2013

Caros concidadãos,

Não constitui dúvida para nenhum de nós que o nosso querido País, a Guiné-Bissau que tanto amamos, está a passar por um período de turbulência política que nos preocupa a todos e, cuja solução requer a contribuição de todos os filhos desta terra.

Eu estou engajado incondicionalmente nesse esforço de cidadania e, por isso, na qualidade do Presidente da Republica de Transição, quero aproveitar esta ocasião, para reafirmar-vos isso mesmo.

PRT Manuel Serifo Nhamajo na leitura da declaração política sobre o dia da Mulher, 8 de Março

Declaração Política de Compromisso para a

Erradicação da Violência Contra as Mulheres

Na minha qualidade de Presidente da República de Transição, assumindo os deveres de primeiro Magistrado da nação e garante da igualdade de tratamento e do respeito pelos direitos de todos os cidadãos e cidadãs Bissau-Guineenses, associo-me ao apelo lançado pelo Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-Moon sobre a erradicação da violência contra as mulheres e as meninas, em todo o mundo.

Discurso do Presidente da Republica de Transição no empossamento do Presidente e Vice Presidente do Supremo Tribunal da Justiça ( Dr. Paulo Sanha e Dr. Rui Nené)

Senhor Presidente da Assembleia Nacional Popular

Venerando Juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça,

Excelência, Senhor Ministro da Justiça

Digníssimo Procurador Geral da Republica

Venerando Juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça do Benin,

Venerando Presidente do Tribunal de Contas

Venerandos Juízes Conselheiros

Digníssimos Procuradores da Republica

Ilustre Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados

Excelência, Senhor Decano dos Embaixadores

Excelências, Senhores Embaixadores e representantes do das Organizações Internacionais

Ilustres Convidados

Minhas Senhoras e Meus Senhores

É com grande satisfação que me encontro com os venerandos Conselheiros, digníssimos magistrados, ilustres advogados e toda a representação da comunidade jurídica, nesta magna Casa da Justiça, para presidir à cerimónia de tomada de posse do novo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Venerando Juiz Conselheiro, Dr. Paulo Sanhá e do Vice-Presidente, Venerando Juiz Conselheiro, Dr. Rui Nené.


Minhas Senhoras e Meus Senhores

Gostaria de aproveitar esta oportunidade para manifestar ao Senhor Dr. Paulo Sanha e ao todo Judiciário, a minha total disponibilidade para, para com espírito de diálogo e do bem servir a causa guineense, em tudo fazer para que as relações com os demais órgãos de soberania sejam, para além das institucionais, abertas, construtivas e de família, À boa maneira guineense!

Saúdo cada um dos presentes nesta cerimónia, e, em especial, aos Venerandos Conselheiros, a quem manifesto o meu sentido apreço.

Este acto para além de simbólico reveste-se de importância dupla, desde logo, e em primeiro lugar, o testemunhar da importância essencial que a Justiça detém no quadro dos poderes de soberania, e em segundo lugar, porque este momento  constitui só por si uma privilegiada de reflexão, diálogo e de reencontro de todo o nosso Judiciário.

Apelo pois a todos os magistrados guineenses que interiorizem o sentido de missão no desempenho das suas profissões, pois dadas as vossas qualificações académicas e a excelência que vos caracteriza, cabe-vos um especial dever patriótico de unir e credibilizar a sociedade guineense.

Minhas senhoras e Meus Senhores

A tomada de posse dos Venerandos Juízes Conselheiros, Presidente e Vice-Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, resultado do escrutínio eleitoral ocorrido em Dezembro ultimo, vem pôr fim a um período de indefinição na cúpula do nosso Judiciário, permitindo assim a criação das condições necessárias e imprescindíveis para uma boa administração da justiça.

Conto e espero que os debates eleitorais sejam questões do passado porquanto o País precisa de união e colaboração de todos os seus filhos.

Venerandos Juízes conselheiros, reconheço com satisfação de forma muito particular o Vosso sentido patriótico e espírito de união, porque só assim poderão consentir os sacrifícios que o povo guineense de Vós espera.

Competirá ao novo Presidente e a todo o corpo assegurar que o mandato agora conferido seja de diálogo construtivo, inclusivo e permanente, que tenha como meta a real resolução convincente e permanente dos conflitos.

Tenho a certeza que pela Vossa experiencia, independência e integridade de carácter, reúnem, os Venerandos Conselheiros, um vasto conjunto de qualidades que os habilita, de forma determinante, para o sucesso no exercício das mais altas funções em que agora acabam de ser investidos.

Senhores  Magistrados, Ilustres Convidados

A actuação dos juízes nos processos de que são responsáveis, deve centrar-se exclusivamente no trabalho que a Constituição e a Lei lhes atribuem, porque só assim se evitará as controvérsias sobre casos concretos, que apenas servem para a degradação da imagem do sistema judicial perante a nossa sociedade.

Estou certo de que ninguém é perfeito e ninguém está imune a erros e críticas, mas a humildade nas acções e a troca permanente de informações e conhecimentos, são a chave do sucesso das vossas decisões.

A confiança, elemento essencial na boa administração da justiça, depende da eficácia das vossas acções, do sentido de serviço em prol da causa comum, da independência que têm que demonstrar face aos outros poderes.

Aqui, faço um particular sublinhado, a independência face ao poder político.

É, pois, fundamental senão mesmo decisiva a garantia da transparência, isenção e respeito perante os seus concidadãos porque a justiça só é válida e credível se for entendida e aceite pela comunidade! Afinal a Justiça tem como alvos o diálogo, a tolerância, a tranquilidade e a paz social.

Antes de terminar gostaria de fazer uma saudação especial a anterior Presidente: Veneranda Juíza Conselheira, Maria do Céu Silva Monteiro, pelo valioso serviço prestado ao Estado da Guine Bissau ao longo dos dez anos que esteve à frente desta magna Casa da Administração da Justiça.

Venerandos Juízes Conselheiros,

 Dr. Paulo Sanha e Dr. Rui Nené

Iniciam funções num tempo em que é reconhecido por todos a necessidade e urgência de diálogo dentro da sociedade guineense, a que o sector da justiça não é alheia.

Venerandos Conselheiros, espera-se de vós  um espírito de diálogo construtivo com todos os actores do judiciário bem como com os outros poderes do Estado, que adoptem as medidas necessárias para a eficiência e credibilização do sistema de Justiça.

Boa sorte Senhor Dr. Paulo Sanha, boa sorte Senhor  Dr. Rui Nené, contem com o Primeiro Magistrado da Nação, contem com toda a nossa equipa.

Muito obrigado.

Bissau, 14 de Fevereiro de 2013

 

 

 

Primeiro aniversário do desaparecimento físico do Presidente Malam Bacai Sanhá

PRT participa nas comemorações que marcam o primeiro aniversário da morte de Malam Bacai Sanhá

Bissau (Gabinete de Imprensa da Presidência da República, 9 de Janeiro de 2013) – Os familiares e amigos do falecido Presidente da República Malam Bacai Sanhá juntaram-se numa iniciativa conjunta, para comemorar o primeiro aniversário do desaparecimento da mesma figura nacional.

As comemorações tiveram início esta quarta-feira, 09 de Janeiro de 2013. O Presidente da República de Transição liderou a iniciativa, na qualidade de alguém que muito lidou e conviveu com o Presidente Bacai Sanhá em vida.

Discurso do PRT, Manuel Serifo Nhamajo, por ocasião da passagem do Fim do Ano de 2012 e a entrada do Novo Ano de 2013

“…Temos e devemos aprender com a NOSSA HISTÓRIA. Estas eleições não serão para o mero cumprimento formal do calendário estabelecido, mas sim um momento de reflexão e de escolha daqueles que irão presidir o nosso destino colectivo. O que significa que terão que ser feitas num clima de total estabilidade, tranquilidade e de paz social. Um clima de tranquilidade que permita aos cidadãos o exercício desse direito em plena consciência e liberdade de acção, em condicionalismos de quaisquer espécies. Para garantir esse desiderato decidi ocupar os fins-de-semana dos primeiros meses do próximo ano para executar, na companhia das restantes autoridades centrais, regionais e tradicionais, um ROTEIRO a que chamei de RECONCILIAÇÃO. Pretende-se com essa iniciativa estabelecer um contacto directo com as populações. Um diálogo aberto, franco, inclusivo de ponta a ponta do nosso País, do leste a oeste e do norte a sul, isto é do Cabo Roxo a Ponta Cajé. Tudo faremos para que todos os guineenses se sintam convocados e incluídos neste processo de reencontro da Nação consigo própria”.

 

MENSAGEM DO FIM DO ANO

DE SUA EXCELENCIA SENHOR PRESIDENTE DA REPUBLICA DE TRANSICAO

 

GUINEENSES,

Estamos a entrar num Novo Ano, o ano de 2013, ocasião para formular a todos os guineenses, os meus mais ardentes votos de felicidades e, para que o sossego, a tranquilidade, a paz e o bem-estar sejam nossos companheiros do dia-a-dia.

Kumba Ialá, Líder do PRS

Discurso: Despedida do Presidente Koumba Yalá no IV Congresso Ordinário do PRS

Alto Bandim/Paiã, 14 de Dezembro de 2012

Caros Vice-Presidentes do Partido da Renovação Social, amigos e companheiros de sempre;

Caros membros da Comissão de Honra e da Mesa do Congresso:

Cumprimento os membros da nova Comissão Nacional do Partido da Renovação Social. A vossa eleição demonstra a unidade e a força do Partido.

Manuel Serifo Nhamajo, Presidente da República de Transição da Guiné-Bissau

Discurso do Presidente da República de Transição, Manuel Serifo Nhamajo, na abertura na Sessão N1/ VIIIª Ano Legislativo 2012/2013

REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

O PRESIDENTE 

DISCURSO

DE SUA EXCELENCIA SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE TRANSIÇÃO

Na Abertura da Sessão N1/ VIIIª Ano Legislativo 2012/2013

Senhor Presidente da Assembleia Nacional Popular

Senhor Primeiro Ministro

Senhora Presidente do Supremo Tribunal de Justiça

Senhor Procurador Geral da República

Senhores Membros de Governo

Estimados Deputados da Assembleia Nacional Popular

Senhor Chefe de Estado Maior General das Forcas Armadas

Senhores Conselheiros do Presidente da Republica

Senhores Embaixadores e Representantes de Organizações Internacionais

Distintos Convidados

Minhas Senhoras e Meus Senhores

Caros Compatriotas no País e na Diáspora

Estimados Deputados da Assembleia Nacional Popular

ONU: Discurso do Presidente da República de Transição, Manuel Serifo Nhamadjo, na 67ª Sessão Ordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas

**Este discurso nunca chegou de ser proferido**

PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE TRANSIÇÃO DA GUINÉ-BISSAU, MANUEL SERIFO NHAMAJO

Senhor Presidente da Assembleia Geral,

Senhor Secretário Geral,

Senhores Vice-Presidentes, Excelências,                                                                                    Minhas Senhoras e Meus Senhores,

ONU: Discurso do ex-presidente interino, Raimundo Pereira, na 67ª Sessão Ordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas

**Este discurso nunca chegou de ser proferido**

EX-PRESIDENTE INTERINO, RAIMUNDOPEREIRA

Excelência Senhor Vuk Jeremic, Presidente da Assembleia-Geral das Nações Unidas,

Excelência Senhor Ban Ki-moon, Secretário-geral das Nações Unidas,
Senhoras e Senhores Chefes de Estado e de Governo,
Senhoras e Senhores Embaixadores,
Excelências,
Senhor Presidente,
Permita-me, antes de mais, felicitar Vossa Excelência pela Vossa eleição à Presidência da 67ª Sessão Ordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas, fazendo votos que o seu mandato seja coroado de êxitos e deixando, desde já, a garantia de plena cooperação do meu país ao longo desta nobre missão que lhe é confiada.

Igualmente, gostaria de felicitar o Senhor Nassir Abdulaziz Al-Nasser, Presidente da 66ª Sessão da AG da ONU pelo excelente trabalho realizado.

Senhor Presidente,