Arquivos do etiqueta: …a possibilidade da suspensão da Guiné-Bissau da CPLP revela “nitidamente que a comunidade lusófona é contra o povo guineense” — Faustino Fudut Imbali

Comunicado: Presidência da República — Ausências do PAIGC e da ANP nas conversações

Bissau (GBissau, 5 de Fevereiro de 2016) – A Presidência da República da Guiné-Bissau emitiu esta sexta-feira um comunicado de imprensa sobre a terceira ronda de conversações sobre a crise política guineense.

O Comunicado fala das ausências das delegações do PAIGC e da Mesa da Assembleia Nacional Popular que, de acordo com a Presidência da República, exigem a alteração do formato da reuniões.

Eis o comunicado na sua íntegra:

Primeiro-Ministro Baciro Djá afirma que vai colocar o cargo à disposição

Bissau (GBissau, 9 de Setembro de 2015) – O novo primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Baciro Djá, acaba de declarar que vai por o seu cargo à disposição e que o seu pedido de demissão poderá ser formalizado ainda hoje.

As declarações de Djá foram proferidas à saída de uma audiência com o Presidente da República, José Mário Vaz, quem o comunicou sobre a decisão do Supremo Tribubal da Guiné-Bissau em declarar de inscontitucional a nomeação do Chefe de Governo.

O novo primeiro-ministro tinha sido empossado no passado 20 de Agosto, mas o seu executivo só foi anunciado e empossado ontem, 8 de Setembro.

Demissão do Governo: PR inicia auscultações de partidos políticos com assento parlamentar

Bissau (ANG, 14 de Agosto de 2015) – O Presidente da República, José Mário Vaz deve iniciar, esta sexta-feira, as auscultações dos partidos políticos com assento parlamentar para a nomeação do novo Primeiro-ministro, noticiou a RDP-Africa.

O PAIGC já   fez saber que irá propor ao José Mário Vaz o nome de Domingos Simões Pereira.

Governo de transição considera de “bom” seus cem dias de ação à frente dos destinos do país

…a possibilidade da suspensão da Guiné-Bissau da CPLP revela “nitidamente que a comunidade lusófona é contra o povo guineense” — Faustino Fudut Imbali 


Encontro entre Faustino Fudut Imbali, Ministro dos Negócios Estrangeiros do Governo de Transição da Guiné-Bissau e o Presidente de Cotê D'Ivoire, Alassane Outtara

Encontro entre Faustino Fudut Imbali, Ministro dos Negócios Estrangeiros do Governo de Transição da Guiné-Bissau e o Presidente de Cotê D’Ivoire, Alassane Outtara

Bissau (Rádio Difusão Nacional. RDN, 20 de Setembro de 2012) – O governo de transição considerou quinta-feira de “bom” os seus cem dias de ação à frente dos destinos do país.

Esta avaliação resulta do balanço feito pelo ministro dos NEC, Faustino Fudut Imbali, destacou duas ações bem sucedidas, nomeadamente, o restabelecimento da imagem do país após o golpe de 12 de abril e o seu reconhecimento externo. Este facto, pensou, legitimou a participação das autoridades de transição na próxima reunião de assembleia-geral das Nações Unidas, em Nova Iorque.

“A Guiné Bissau é membro das Nações Unidas. A primeira coisa, portanto, a Guiné Bissau será representada por este governo que, há quatro meses tem tido o controle do país, por este governo que paga salários, que paga as nossas representações no exterior. É este governo que mantém a acalmia que todos os guineenses assistem neste momento, é este governo que negocia, é este governo que representa a Guiné Bissau em todas as conferências e cimeiras internacionais. Portanto, este governo estará na assembleia-geral das Nações Unidas. Aliás, [hoje], sexta-feira, eu parto para Nova Iorque onde já aguarda uma (nossa) equipa”, afirmou.