Arquivos do etiqueta: Filomeno Pina

Filomeno Pina

Opinião: O Carácter Real e a sua Sombra

A verdade mais uma vez flutua, teima em permanecer na superfície, levantando a velha questão, do porquê da existência de vícios espalhados nas elites do poder político Guineense! Mudamos o disco, mas no tema “honestidade” tem sido quase certo que teremos um disco velho e riscado.

Por Filomeno Pina | filompina@hotmail.com

Será que os políticos na Guiné-Bissau (da independência aos nossos dias), na sua maioria transportam sinais de cumplicidade criminosa, como marca do baptismo de fogo a que foram sujeitos num teste de garantia, de passagem à iniciação de liderança na elite do poder político e institucional?

Filomeno Pina

Opinião: Palavras Ocultadas Debaixo da Língua

Sem alternativas tentaram dormir um sono leve como sobreviventes mal-amados, mantendo viva uma esperança desgastada pela angústia persistente do luto. A realidade sem tempo previsto para acabar. Ela não mata, mas mói tudo por dentro, deixando silenciosamente descrita nos rostos a revolta silenciosa e o sentimento de abandono, só.

Por Filomeno Pina | filompina@hotmail.com

As palavras abandonadas no fundo da alma vivem debaixo da língua, numa tensão constante, parecem canções de embalar tristes, que adormecem com um olho aberto, resistem vigilantes, mas com medo de represálias, manobras dum mundo mau com que têm de lidar como se fosse travesseiro destinado, um dia de cada vez, sua boca fechada, esperam por dias melhores. 

Filomeno Pina

Opinião: TRÊS SINAIS DE ALERTA-AMARELO, NA TRANSPARÊNCIA

Primeiro – Na verdade chegaram ao cair da noite e partiram pela madrugada, ao que parece os elefantes de que falamos ultimamente só estiveram de passagem no sonho, ou talvez não, porque alguns sentinelas acordados e atentos, garantem que viram alguns sinais, tomando nota dessas pistas com o olfacto apurado e bom ouvido. Pé-ante-pé seguiram elefantes por terras dos nossos antepassados no território nacional, desta vez cautelosos atrás destes guias foram identificando todos os sítios do abate de árvores que estão ainda frescos, tendo os elefantes e a população como testemunhas.

Por Filomeno Pina | filompina@hotmail.com

Filomeno Pina

Opinião: Queremos um Presidente para todos os guineenses

Querer é poder! Queremos um “árbitro-inteligente” para merecer o prestígio, com toda a dignidade merecida de um Presidente da República da Guiné-Bissau, como símbolo de unidade nacional e do Povo Guineense!

por Filomeno Pina | filompina@hotmail.com

Caros compatriotas e amigos, creio convictamente que a um candidato à Presidência da República, independentemente do apoio do seu Partido para se candidatar ou se, como Independente avançar na sua candidatura, existirá sempre motivação pessoal suprapartidária, e em todos eles (partidários ou independentes). Reconheço porém um estado de espirito para além da militância do individuo num Partido político, i. é, por se tratar de uma Candidatura Presidencial.

Filomeno Pina

Opinião: Guiné-Bissau, a Caminho da Transparência

Duas travagens bruscas fizeram parar o País nas últimas semanas.

Acontecimentos registados em dois momentos distintos e na mesma estrada que leva aos quatro caminhos, nada fácil, para quem tem dúvidas do percurso a seguir.

Situação nova que impôs dificuldade de decisão entre militantes, tudo por causa das escolhas para liderar o Partido e sobretudo, logo a seguir, para Candidato Presidencial do PAIGC.

Por Filomeno Pina | filompina@hotmail.com

Filomeno Pina

Opinião: PAIGC – Renovado – É Outro Partido, Acredite

Boa sorte e bom trabalho aos seus militantes, porque finalmente terminou um “pára-arranca” na marcação das datas para o VIII Congresso, mas hoje todo o tempo que resta será seguramente de ouro e não se compatibilizará mais com qualquer “marca-passo” com intenções de atrasar o início do arranque do aparelho mental deste Partido!

Por Filomeno Pina | filompina@hotmail.com

Filomeno Pina

Carta a Vª. Excia. Dr. Kumba Yála

“…Reconheço o Direito que lhe assiste, como Guineense, mas como digo, “Eu, Filomeno Pina”, na sua pele – NÃO VOLTAVA ÀS URNAS – para concorrer neste contexto de mudança para o mesmo lugar de PRGB! (…) Faça das suas vitórias e derrotas, a sua grande experiência política para a viragem opcional neste momento e, seja Conselheiro do Estado, troque o seu “Ego” por um desejo plural, Nós!”

Por Filomeno Pina | filompina@hotmail.com

Exmo. Sr. Dr. Kumba Yála – (ex-Presidente da República da Guiné-Bissau, ex-militante do PAIGC, ex-Presidente e fundador do PRS e, presente Candidato Presidencial para 2014 na Guiné-Bissau) – ilustre cidadão Guineense.

Vª. Excia., permita que lhe manifeste sentimentos de Guinendade solidária, como conterrâneo na Diáspora, longe da Terra, mas perto afectiva e emocionalmente do chão que guarda o nosso umbigo.

Filomeno Pina

Opinião: Os Eucaliptos da Corrupção

Por Filomeno Pina

Preferimos aqui a imagem simbólica do “EUCALIPTO” para expressar a verdade dos factos deste fenómeno da corrupção instalada na Guiné-Bissau há décadas, a sua consequente impunidade, geradora do impasse político e social e da estagnação do desenvolvimento global, um diagnóstico fulcral, que ultimamente tem inspirado cuidados intensivos por parte das autoridades do Ministério da Justiça no País.

Mais vale tarde do que nunca, se quisermos salvar o País do profundo estado debilitado em que se encontra, avaliado abaixo dos níveis dos índices de crescimento/desenvolvimento conseguidos desde o período pós-independência à esta data. Esta preocupação é um facto constatado no terreno, a existência de corrupção no aparelho do Estado e a impunidade “consentida”. Impera a lei do mais forte, usando dois pesos e duas medidas, entre uma luta desigual dos cidadãos perante a “lei”, no quotidiano social do Guineense. O cidadão mais fraco sofre abuso de direito, cometido por agentes da corrupção instalada, que constantemente movem influências a seu favor, acumulando injustiças cometidas contra aqueles que vêem os seus direitos travados pela corrupção instalada.

Filomeno Pina

Tributo: O Homem no seu Limite, a Morte

Nunca ninguém se habitua a ouvir pronunciar esta palavra: morte. É sempre triste e nada indiferente, seja na morte de alguém querido ou daquele que seja odiado, a morte é, antes mesmo de pensarmos sequer, nada mais, do que alguém que já não está, este vazio que faz todo o sentido, aos vivos e vazios, ainda que, vazios de oco… É igual.

Quem, diante de um ente querido morto vê alguém indiferente? Fora dele a morte enfrenta uma rejeição, ninguém deixa morrer o amigo no seu imaginário, quando se morre, nem mesmo a própria morte se prolonga para além do corpo, nos vivos ela está ausente nas nossas mentes, talvez se não existíssemos, nunca morto, era diferente…, afinal na morte, a única ”coisa” que há em nós, e que permanece eternamente viva, juntos na prova que se apalpa sem se ver, é a Alma.

Filomeno Pina

Opinião: O Supositório Político entre Paulo Portas e Passos Coelho

Por Filomeno Pina

A situação de “neurose” política que se vive em Portugal, desde há uns dias, ainda sem final feliz/infeliz para os actores políticos partidários e o Povo, este paciente espectador que aguarda o veredicto final, sem saber se o Presidente da República, agirá antes ou depois deste jogo de sedução entre Dr. Paulo Portas e Dr. Passos Coelho, ainda “fechados” nos bastidores com a porta entreaberta, para se ouvirem os murmúrios do exterior, uma vez que, movidos por influências dos dinossauros da política Portuguesa  não podem sair da linha invisível/traçada, parece!?

Dr. Passos Coelho e Dr. Paulo Portas

Dr. Passos Coelho e Dr. Paulo Portas

Filomeno Pina

Opinião: Droga e Drogados de Esquemas Corruptos

Entre os barões da droga, o uso de “colete” à prova de identificação social para escapar ao controle da polícia de investigação é um cuidado permanente e ardiloso a considerar. Fazem-no com muita perícia, esperteza, com conhecimento profundo do esquema associado ao tráfico de droga, usam espertezas no disfarce deste produto, por onde passam, na maior parte das vezes, enganam até a polícia com os seus meios de detecção da droga. Na acção específica do traficante de droga para melhor tirarem proveito do erro do seu adversário (polícia), é uma constante em permanente criatividade na “arte” do engano para fugir à polícia, também eles não brincam em serviço.

Filomeno Pina

Opinião: Proposta ao Futuro Presidente do PAIGC

Por Filomeno Pina

É fundamental neste momento uma roupagem nova, por medida, aos seus militantes, definir nova visão e cultura organizacional para dentro do Partido, comprometer-se a arrumar a Casa, como prioridade num compromisso formal assumido com o Partido. Porque hoje, nem toda a gente é do PAIGC, acredite se quiser há “grupos”, mas, passeiam dentro da mesma Casa na hora do “lobo” (bókassynhúz), para não se confrontarem com os demais militantes em igualdade de circunstâncias e de condições, para um debate aberto (critica e auto-crítica), mas juntam-se em grupos para “pactuar”, retirando proveito da sua atitude reaccionária, acabando por manchar a imagem global do Partido, junto do Povo.

Filomeno Pina

Opinião: Diáspora-Fobia Progressiva na Guiné-Bissau

Por Filomeno Pina

 

A revolta recalcada e a separação da Diáspora Guineense dum regime político vigente no País natal nos anos/70 teve o seu início a partir da independência do regime colonial Português. Esta separação vista como fenómeno físico e psicológico de inibição e afastamento do País, teve os seus argumentos de acordo com a natureza e motivos implícitos/explícitos vivenciados por grande número de famílias guineenses, que perderam a sua estabilidade psicológica, material e social durante o período de readaptação ao regime pós-25 de Abril. Um facto social resultante da defesa do indivíduo perante a situação complexa em que se encontrava no ambiente da política que se vivia na época.

Filomeno Pina

Opinião: Chapa de Tiro ao Alvo

Por Filomeno Pina

Por vezes sentimos uma presença fantasmagórica no nosso íntimo, a alma com perturbações de ansiedade e de medo, ensombrando tudo à nossa volta, um nevoeiro interno por detrás dos olhos, que não permite descontracção, tranquilidade, tornando confuso o nosso estado de espírito e pensamento. Inúmeras vezes, não sabemos definir este medo que amordaça o nosso corpo, até nos gestos mais simples que façamos, uma inquietude persistente e consciente está dentro de nós e até desconfiamos daqueles que perturbam a nossa própria respiração e Paz enquanto Guineenses, observadores do que se passa na nossa Terra-Mãe, torna-se-nos difícil fingir não ver o óbvio.

Filomeno Pina

Opinião: Até amanhã, Camarada Malam Bacai Sanhá

Por Filomeno Pina

  • Aqui vos deixo uma pequena reflexão, após um ano da sua morte, Camarada Malam Bacai Sanha, ex- Chefe de Estado da República da Guiné-Bissau, que sublinho a sua passagem terrena como sinal de  reconhecimento do Povo Guineense, na dor, na saudade que ficou, que continuará nos nossos corações e até sempre.