Arquivos do etiqueta: Mussá Baldé

Mussá Baldé, Jornalista

Opinião: A mina da tragédia em Bissorã

A tragedia que se abateu sobre o país com a morte de mais de duas dezenas de guineenses em consequência da queda numa mina antitanque de uma viatura de transporte coletivo/público de passageiros entre Bissorã e N’Cheia, concretamente na aldeia de Kanghã, terreola de onde são originários os tios maternos da minha mãe, deve antes de tudo trazer ao debate várias questões mas desde logo uma completa ação de desminagem em todo território nacional.

Por Mussá Baldé, Jornalista

Mussá Baldé, Jornalista

Opinião: Justino Delgado a nossa Estátua!

Confesso que não tenho muitas ligações pessoais ao cantor Justino Delgado mas ainda assim não deixo de ser um dos seus grandes fãs. Conheço de cor e salteado quase todas as mil músicas que este grande compositor, musico, intérprete e entertainer já brindou os guineenses e não só ao longo dos seus 35 anos de carreira. Trago estas linhas a propósito do seu novel opus, Estatua, que me chegou às mãos na noite de sábado, dia em que o colocou à disposição do grande público em Bissau.

Por Mussa Baldé, Jornalista

Mussá Baldé, Jornalista

Nô Kriol: “Kussas di fidi lifanti” – Krónicas di Mussá Baldé

Nô Kriol: Krónicas di Mussá Baldé

Nô Kriol: Krónicas di Mussá Baldé

Kuma si montiadur misti sibi kuma kaminhu kana sabi ku el turci cumpridu ku ta panhal na matu garandi.

Assim ku kussas di fidi di lifanti na bai. Pursidenti di Kambança tchama djintis ku fidi lifanti: Nhu Jomav cu
Nhu Nuno Nabian pa ba laba cabeça antis di sai pa barraca dós.

I na recebi elis banda di média e meia de Bssau na polas. Um son um son.

Dispus i na recebi elis tudu na sala garandi di Polas. Talbez é pudi dissanu no obi.

CNE kuma ahos i kana maina. I na kontanu kin cu nganha fidi lifanti.

Alguin falam gossi kuma ora ku sol firma tchan, banda di dus hora di ditardi nhu Augusto Mendes na kontanu kin ki Pursidenti ku ledjidu pa pobis di Guiné.

Kombessa na kombessa na Bssau poh. Papapapa….
Son pa pêra!

Mantenhas di paz

Mussá Baldé, Jornalista

Crónica: “O que me contaram, o que vi e o que acho sobre o naufrágio”

Por Mussá Baldé, Jornalista

Que a piroga, uma grande embarcação pertencente a um tal de Lamine, cidadão da Gâmbia, mas residente em Bolama há muitos anos e suposto conhecedor das manhas dos mares da Guiné-Bissau, tem a capacidade para transportar 18 toneladas entre cargas e passageiros. Mas, na sexta-feira fatídica, a piroga teria carregada pelo menos três toneladas a mais, isto é, em vez de trazer de Bolama para Bissau as 75/80 pessoas, conforme previa a lei, terá trazido entre 150 a 200 pessoas.

Opinião: Guiné-Bissau deixa ONU de ‘saia justa’

Por Mussá Baldé, Jornalista

Mussá Baldé, Jornalista

Mussá Baldé, Jornalista

…convenhamos, a Guiné-Bissau é um país useiro e vezeiro em divisões e esquisitices

Se fosse nas Olimpíadas a Guiné-Bissau levava para casa a medalha de Ouro pela proeza que alcançou na arena internacional. Então não é que o nosso bendito e querido país, depois de dividir gregos e troianos, CPLP e CEDEAO, União Europeia e União Africana, Lua e Marte agora fez chegar a disputa à ONU. É mesmo obra de mestre de divisão!

Tem sido um autêntico regabofe lá na sede da ONU em Nova Iorque por estes dias saber qual das duas autoridades é que vai falar em nome da pequeníssima Guiné-Bissau naaugusta Assembleia Geral das Nações Unidas.